Uol noticia falso câncer de Lula e revolta família

Notícia sem pé nem cabeça, publicada por Leandro Mazzini, neste domingo, no portal Uol, da Folha de S. Paulo, "informava" que Lula, curado de um tumor na laringe, fez tratamento secreto, no Sírio Libanês de um novo câncer, desta vez no pâncreas; o problema é que a "notícia", publicada no portal que diz ter 'o melhor conteúdo', não possui qualquer conexão com a realidade; leia o texto ficcional de Mazzini e a resposta de Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania; em nota, o Instituto Lula classificou o texto como 'peça de ficção'

www.brasil247.com - Notícia sem pé nem cabeça, publicada por Leandro Mazzini, neste domingo, no portal Uol, da Folha de S. Paulo, "informava" que Lula, curado de um tumor na laringe, fez tratamento secreto, no Sírio Libanês de um novo câncer, desta vez no pâncreas; o problema é que a "notícia", publicada no portal que diz ter 'o melhor conteúdo', não possui qualquer conexão com a realidade; leia o texto ficcional de Mazzini e a resposta de Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania; em nota, o Instituto Lula classificou o texto como 'peça de ficção'
Notícia sem pé nem cabeça, publicada por Leandro Mazzini, neste domingo, no portal Uol, da Folha de S. Paulo, "informava" que Lula, curado de um tumor na laringe, fez tratamento secreto, no Sírio Libanês de um novo câncer, desta vez no pâncreas; o problema é que a "notícia", publicada no portal que diz ter 'o melhor conteúdo', não possui qualquer conexão com a realidade; leia o texto ficcional de Mazzini e a resposta de Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania; em nota, o Instituto Lula classificou o texto como 'peça de ficção' (Foto: Leonardo Attuch)


247 - Uma notícia sem pé nem cabeça, publicada por Leandro Mazzini, neste domingo, informava que o ex-presidente Lula, curado de um tumor na laringe, fez tratamento secreto, no Sírio Libanês de um novo câncer, desta vez no pâncreas.

O problema é que a informação, publicada no portal que diz ter 'o melhor conteúdo', não possui qualquer conexão com a realidade.

Leia o texto ficcional de Mazzini e, em seguida, a resposta de Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Abaixo, a mentira disseminada por Mazzini:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula fez tratamento sigiloso e controlou novo câncer 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva combateu de um ano para cá um novo câncer e o controlou, dizem fontes ligadas ao petista. Lula se curou da doença na laringe, mas foi acometido de um câncer no pâncreas, que teria sido descoberto no início de 2014. O ex-presidente passou a visitar esporadicamente o Hospital Sírio Libanês em São Paulo durante a madrugada, entrando de carro pela garagem privativa do corpo clínico para evitar boataria. E tomou um forte medicamento para evitar a quimioterapia.

Há dois meses o repórter teve acesso a informações sigilosas sobre o estado de saúde do ex-presidente, e desde então confirmou a informação com quatro fontes distintas, que pediram anonimato – um médico do Sírio, que não compõe a equipe que cuida de Lula; um diretor do PT; um assessor especial do Palácio do Planalto; e um parlamentar amigo de Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ex-presidente não faz tratamento intensivo no hospital – onde se curou do primeiro câncer – porque estaria tomando diariamente um medicamento importado dos Estados Unidos, que custa cerca de R$ 30 mil por mês (ainda não comercializado no Brasil). Seria sob o princípio do Bevacizumab, com uma versão mais recente e potente do popular Avastin, que ameniza o quadro clínico e a dor, e evita a quimioterapia.

O quadro de saúde impediu Lula de intensificar a agenda de campanha junto à presidente Dilma Rousseff, embora tenha feito visitas a algumas capitais, mas sempre sob orientação e cuidados médicos. A presença do médico Roberto Kalil na festa da vitória de Dilma, no Palácio da Alvorada, onde Lula se encontrava na noite do dia 26 de outubro, não seria mera visita à amiga que também combateu a doença sob os cuidados do mesmo médico de Lula.

Questionada há mais de um mês, a assessoria do Instituto Lula, que responde por assuntos pessoais do ex-presidente, negou veementemente a nova doença, e informou que só se comunicaria oficialmente diante de nota do Hospital Sírio e Libanês. Procurada para uma nota oficial, a assessoria do hospital informou que não vai se pronunciar – e assim não confirmou, mas também não negou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste sábado (3), a Coluna conseguiu contato com mais dois médicos do Sírio. Um repórter colaborador conversou com o médico de Lula, Dr. Roberto Kalil. Indagado sobre a nova doença, ele avisou que não se pronunciaria, e citou o último boletim médico de Lula como o único informe oficial a respeito da saúde do líder petista e paciente.

O documento porém não cita novo câncer, e apenas informa que o quadro de Lula é bom. Uma outra fonte ligada ao hospital confirmou as visitas de Lula pela madrugada, e informou que o ex-presidente passará a fazer seus check-ups a cada seis meses a partir de agora.

CENÁRIO PARA 2018

A situação da saúde do maior líder político do Brasil na atualidade pode mudar todo o cenário político-eleitoral para a próxima eleição presidencial em 2018.

Apesar de negar que será candidato a presidente, Lula o é, desde agora, porque o PT balança no Poder: o País está como nunca rachado ao meio entre petistas e não-petistas, e o partido não tem uma figura nacional de peso eleitoral para concorrer à Presidência no pós-Dilma. O PT vai depender da saúde de Lula, para se lançar, ou para endossar um novo nome.

Nomes não faltam, e veladamente iniciam involuntariamente uma disputa dentro do PT: Sem Lula no futuro cenário, os pré-candidatos ao Planalto hoje são os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Jaques Wagner (Ministro da Defesa) e Patrus Ananias, de volta ao Governo, no Ministério do Desenvolvimento Agrário.

O mais forte – o que dependerá de sua atuação – vive fora de Brasília, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Ele é amigo de décadas de Dilma, são confidentes, foi ministro bem avaliado e comanda o segundo maior colégio eleitoral do Brasil.

Leia, agora, a resposta de Eduardo Guimarães:

Novo boato sobre saúde de Lula indigna família, amigos e médicos

O nome do “artista” é Leandro Mazzini, que se diz “jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB”. O sujeito edita uma tal de “coluna esplanada” no portal UOL. Neste domingo (4/1), esse indivíduo publicou nota fantasiosa sobre metástase que Lula teria sofrido e que lhe teria lhe atingido o pâncreas.

A matéria é estarrecedora não só pela profusão de invenções que contém, mas por mostrar que essa luta política suja que a direita trava contra o ex-presidente criminaliza até a sua saúde. Lula aparece nesse texto repugnante fazendo incursões furtivas de madrugada no hospital Sírio Libanês, como se fosse um criminoso, na tentativa de esconder seus supostos novos problemas de saúde.

Como se não bastasse, segundo o mistificador supracitado o presidente estaria pondo a própria vida em risco para não permitir que a sociedade saiba que estaria novamente doente. A quatro anos do próximo mandato presidencial, ele teria se recusado a fazer quimioterapia, optando por controlar a doença com um medicamento experimental de altíssimo custo (30 mil reais a dose)

O medicamento em questão teria como princípio ativo uma droga chamada “Bevacizumab”. Tratar-se-ia de “versão mais recente e potente do popular Avastin, que ameniza o quadro clínico e a dor, e evita a quimioterapia”.

Mais revoltante ainda é que o tal Mazzini atribui a informação a fontes desconhecidas e supostamente próximas a Lula: “um médico do Sírio, que não compõe a equipe que cuida de Lula; um diretor do PT; um assessor especial do Palácio do Planalto; e um parlamentar amigo de Lula”.

A ser verdade tudo isso, o tal editor da tal “coluna esplanada” seria, talvez, o jornalista político mais importante do país por ter sido escolhido pelas fontes que mencionou. Em vez de procurarem grandes meios de comunicação, as tais fontes teriam escolhido o “super jornalista” que inventou essa história toda.

O que surpreende – pero no mucho – é que o UOL publicou esse absurdo em sua home. Segundo a fonte que me procurou para informar sobre essa farsa, a chamada para a tal “coluna esplanada” ficou na primeira página do UOL durante cerca de duas horas.

Bastaria um mínimo de bom senso, porém, para perceber que essa história não tem a menor lógica.

Senão, vejamos: a próxima eleição presidencial ocorrerá em 2018. A campanha eleitoral começará no mês de agosto, ou seja, daqui a três anos e oito meses. Por que, diabos, Lula arriscaria a própria vida não fazendo o tratamento mais correto (quimioterapia) se tem quase quatro anos para se tratar, recuperar-se e disputar a próxima eleição presidencial?

Aliás, se o ex-presidente estivesse tão doente, sofrendo metástase, seria enorme a possibilidade de nem estar vivo daqui a quatro anos – esse tempo costuma ser suficiente para matar pacientes cujo câncer se espalha.

O hospital Sírio Libanês rebateu essa farsa logo em seguida. Leia, abaixo, nota do hospital sobre a invencionice do tal Mazzini.

 

 

Vale lembrar que Lula sempre tratou com absoluta transparência os problemas de saúde que o acometeram após a eleição presidencial de 2010. Todas as informações sobre sua doença foram fartamente fornecidas à imprensa. Não existe uma só razão para que, agora, mudasse seu modo de agir.

Até porque, Lula ficou feliz com a repercussão que sua doença teve. Para quem não sabe, a divulgação de seu câncer, a forma transparente com que o ex-presidente tratou sua doença, fez aumentar a procura por exames preventivos e, além disso, fez com que as pessoas entendessem que câncer, muitas vezes, tem cura.

A novela do tríplex

Assim como essa farsa sobre a saúde de Lula, a farsa sobre um apartamento “tríplex” que ele teria no Guarujá parece que vai atingindo seu objetivo. Apesar de a mídia não ter como provar que Lula é dono desse imóvel, continua espalhando essa versão com a intenção calhorda de que a mentira continue circulando.

Na coluna de leitores da Folha de São Paulo de domingo, 4 de janeiro, um caluniador qualquer ajuda a espalhar a mentira sobre imóvel do qual a família de Lula teria apenas uma cota adquirida há anos.

Mesmo se Lula fosse dono desse imóvel, tal posse não configuraria indício de que ele enriqueceu ilicitamente. Segundo matérias da mídia tucana que o “acusaram” de ser dono de imóvel que ele precisa quitar – o que nunca ocorreu – para ser “dono”, a propriedade custaria em torno de 1,5 milhão de reais, o que condiz com as declarações de renda do ex-presidente

Tanto o caso do Triplex quanto do “novo câncer” são espalhadas por Folhas, Globos etc. com a finalidade de fazer esses boatos circularem. Assim, apesar de esses farsantes que controlam esses veículos não poderem provar suas “acusações”, fazem-nas circular entre essa militância inescrupulosa que, entre outras coisas, gosta mesmo é de uma boa “ditabranda”.

Em nota, Instituto Lula classificou o texto de Mazzini como 'peça de ficção'

O texto "Lula fez tratamento sigiloso e controlou novo câncer" de Leandro Mazzini, em seu blog "Esplanada", é uma mentira, uma peça de ficção. Os resultados dos exames realizados pelos médicos de Lula no último dia 15 de novembro não indicam nenhum tumor ou qualquer outra doença.
Lamentamos a divulgação de boatos infundados sobre a saúde do ex-presidente.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email