Vaccarezza: “Voto no PT, diferente de muitos críticos”

Coordenador do grupo que discutirá a reforma política na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) rebate críticas de petistas e afirma que irá coletar assinaturas para um plebiscito; "Votarei no plenário nas posições do PT, como sempre fiz em minha vida política, diferente de muitos que me criticam"

Vaccarezza: “Voto no PT, diferente de muitos críticos”
Vaccarezza: “Voto no PT, diferente de muitos críticos” (Foto: Zeca Ribeiro_)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Criticado por muitos correligionários por, segundo eles, não defender as posições do PT sobre a reforma política e o plebiscito sugerido pelo governo federal, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) rebate os ataques em entrevista concedida ao O Estado de S.Paulo nesta terça-feira 23. "Votarei no plenário nas posições do PT, como sempre fiz em minha vida política, diferente de muitos que me criticam", disse o coordenador do grupo que discutirá a reforma política na Câmara dos Deputados.

Vaccarezza foi criticado principalmente depois de ter dito que as regras definidas no grupo só valeriam em 2018, uma posição defendida também pelo PMDB, que o indicou para a coordenação do grupo, por meio do presidente da Câmara, Henrique Alves. Ele garante, porém: "mais do que qualquer um, vou ajudar" e diz que contribuirá a coletar assinaturas para o plebiscito. Ele afirmou ainda que lançará nesta quarta-feira 24 um portal para que as pessoas possam enviar suas propostas ao grupo.

O petista chegou a ser criticado pelo líder da bancada na Câmara, José Guimarães (CE), que afirmou que Vaccarezza não representava o partido na coordenação do grupo. Sobre o fato de supostamente não defender as ideias da legenda, ele declarou ao Estadão: "Eu defendo as posições do PT mais do que muitos que me criticam. Nunca houve um voto meu contra o governo. Nunca assinei uma CPI contra. Nunca faltei quando o governo precisou de mim. Na comissão, a minha posição é outra. Eu vou trabalhar como coordenador para viabilizar a reforma".

E continuou: "Em relação àqueles que dizem que não defendo as posições do PT, quero ressaltar: nunca faltei ao governo. Pelo contrário, sempre fiz parte da primeira linha na defesa da Dilma e do governo na Câmara. Nunca me escondi atrás de posições de alguma corporação ou de alguma ideia para fugir ao governo, diferente de muitos. Votarei no plenário nas posições do PT, como sempre fiz em minha vida política, diferente de muitos que me criticam".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247