Valério firma em cartório: R$ 4,5 mi para Azeredo

Carta Capital traz "declaração para fins de prova judicial" do publicitário Marcos Valério; ele afirma ter doado R$ 4,5 milhões para ex-governador Eduardo Azeredo, em 1998; dinheiro saiu do "Bemge, credireal, banco rural, comig, copasa, loteria mineira, andrade gutierrez e ARG", contou

Valério firma em cartório: R$ 4,5 mi para Azeredo
Valério firma em cartório: R$ 4,5 mi para Azeredo (Foto: Edição/247)

247 – O tiro mais forte da metralhadora giratória da reportagem 'Juiz? Não, réu' recai sobre o ex-governador mineiro Eduardo Azeredo. Documento assinado e reconhecido em cartório pelo publicitário Marcos Valério contém uma declaração que ele próprio repassou R$ 4,5 milhões para o "Dr. Eduardo Brandão de Azeredo, com autorização dos coordenadores financeiros da campanha Sr. Claudio Roberto Mourão da Silveira e Dr. Walfrido Silvino dos Mares Guia Neto". No parágrafo seguinte, Valéria atesta de onde obteve o dinheiro para fazer a doação em regime de caixa dois. "A importância recebida pelo Dr. Eduardo de Brandão de Azeredo tiveram (sic) suas origens do (sic) BEMGE, CREDIREAL, BANCO RURAL, COMIG, COPASA, LOTEIRA MINEIRA, e por intermédio das construtoras ANDRADE GUTIERREZ e ARG".

A revelação tem força para complicar ainda mais a situação de Azeredo no Supremo Tribunal Federal, onde ele responde a processo como acusado de ser "um dos principais mentores e principal beneficiário do esquema implantado". Ele foi denunciado por peculato e lavagem de dinheiro. O processo está sob a guarda do relator Joaquim Barbosa.

247 procurou, em Brasília, o ex-governador de atual deputado federal Eduardo Azeredo, para conhecer seus comentários a respeito da reportagem de Carta Capital. A informação foi a de que ele não irá se manifestar a respeito.

 

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247