Vanessa: projeto das teles é golpe de Temer contra o patrimônio público

Em artigo, senadora denuncia manobra de Michel Temer e aliados para entregar estrutura física bilionária às empresas de telefonia e ainda perdoar multas aplicadas contras as teles; "Isso ocorre no momento em que o país atravessa grave crise econômica. O governo congela ações e programas públicos e penaliza trabalhadores e aposentados exatamente sob o pretexto de eliminar gastos públicos"; recurso no STF evitou sanção da lei pelo governo; projeto foi elaborado pelo deputado federal goiano Daniel Vilela (PMDB)

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado (Foto: José Barbacena)

247 - A senadora Vanessa Grazziotin (PT) afirma, em artigo publicado na Folha de S.Paulo, nesta terça-feira, que Michel Temer e aliados tentaram aplicar um dos maiores golpes contra o patrimônio público e o povo brasileiro: o presentão bilionário paras as empresas de telefonia. O projeto de lei elaborado pelo deputado goiano Daniel Vilela (PMDB) prevê entrega definitiva de estrutura física bilionária às teles e ainda perdoa multas, também bilionárias, aplicadas contra as empresas.

"Isso ocorre no momento em que o país atravessa grave crise econômica. O governo congela ações e programas públicos e penaliza trabalhadores e aposentados exatamente sob o pretexto de eliminar gastos públicos. Ou seja, para o povo, sacrifícios; para as teles, R$ 100 bilhões de generosidade. Quanto despautério!", escreve a parlamentar.

Vanessa e outros senadores foram ao STF e conseguiram barrar a lei, que já estava pronta para sanção de Michel Temer. O texto passou pelo Senado rapidamente e nem sequer foi debatido no plenário. 

"Contra essa manobra, restou-nos apresentar recurso e recorrer à Justiça, uma vez que o projeto não poderia tramitar apenas na comissão especial, sem avaliação do plenário. Um verdadeiro acinte contra a nossa instituição e o Brasil. Felizmente, pelo menos esse golpe foi barrado, devido à imediata reação de parlamentares da oposição e de entidades do movimento social". 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247