Vídeo Marcha da Liberdade, 1: estratégia dribla repressão

Jovens criam fato histrico acompanhado na ntegra pelas imagens e entrevistas de Brasil 247; assista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Damiani, Brasil 247 _ A Marcha da Liberdade, no sábado 28, entre a Avenida Paulista e a Praça da República, em São Paulo, foi um fato histórico. Não havia, ali, tanta gente quanto as 300 mil pessoas que tomaram, em 1984, a Praça da Sé pedindo Diretas Já. Nem a carga dramática da passeata dos Caras Pintadas, que do mesmo vão do Masp partiu, em 1992, para dar início aos acontecimentos que levaram ao impeachment do então presidente Fernando Collor. Mas os cerca de 5 mil jovens, com flores, cartazes e faixas que descreviam suas reivindicações determinaram com a marcha do sábado um momento de ruptura com um passado recente de inapetência pela discussão política entre a juventude. Eles se juntaram para exigir o fim da censura sobre temas como o debate pela descriminalização e legalização da maconha, mas não apenas isso. A questão da liberdade de expressão individual e coletiva e todo um pacote de direitos civis tomou o primeiro plano da cena. Sob as vistas Polícia Militar, que no sábado anterior havia dispersado com bombas e tiros de balas de borracha os participantes da Marcha da Maconha, os jovens usaram de estratégia e inteligência. A mudança de nome para Marcha da Liberdade ampliou o leque de assuntos em discussão, em pleno meio da rua, e, com isso, atraiu uma colorida multidão.

Assista aqui os primeiros momentos da Marcha da Liberdade e acompanhe, nos demais vídeos que serão postados em Brasil 247, as muitas faces desse momento que pode ter sido o início de algo ainda maior:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email