Zarattini: "Situação de Temer é insustentável"

Para o líder da bancada petista na Câmara, governo Temer está com os dias contados; "Esse é um governo impopular que ninguém no país acredita. Ele tem 3% de aprovação.  Então, se juntarmos denúncia grave, impopularidade e a situação econômica que vai de mal a pior, os deputados terão que decidir se continuarão nesse barco ou se pulam antes que afundem”.  

Carlos Zarattini 
Carlos Zarattini  (Foto: Charles Nisz)

247 - Líder da bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), avaliou nesta quarta-feira (14) que a situação do governo ilegítimo de Michel Temer é insustentável e ele está com os dias contados. Na próxima semana o procurador-­geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa praticados por Temer. Esta é a primeira vez que um presidente da República será denunciado ao STF por supostos crimes cometidos durante o exercício do mandato.

“Temos uma denúncia de corrupção contra o Michel Temer que é gravíssima. É corrupção durante o exercício do mandato. Isso, sem dúvida nenhuma, vai criar um grande debate aqui na Casa, um debate que vai levar, acredito, a uma mudança de governo”, afirmou Zarattini.

O desenrolar desse capítulo da história envolvendo Temer e as revelações da delação da JBS podem acelerar a queda de Temer. “Não é possível que um presidente da República que cometeu um crime de corrupção na residência oficial do governo possa continuar governando”, afirma o parlamentar petista.

Zarattini ironiza o discurso dos aliados do governo - a bancada governista afirma que a denúncia não será acatada no Congresso, por ausência de provas. “Só com o que já temos de conhecimento, de fatos que envolveram Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures e Joesley Batista, só aí já temos muita coisa grave, sem dizer o que pode ainda aparecer em possíveis delações de Eduardo Cunha, Lúcio Funaro e outros”, salientou Zarattini. 

De acordo com o deputado paulista, os parlamentares, no momento em que a denúncia chegar ao plenário da Câmara, obrigatoriamente, terão que declarar o voto e esse voto vai aparecer no painel. Isso chamará a atenção da opinião pública.

“O clima vai mudar totalmente. Não só pela gravidade das denúncias, mas porque é um governo impopular que ninguém no país acredita. Ele tem 3% de aprovação.  Então, se juntarmos denúncia grave, impopularidade e a situação econômica que vai de mal a pior, os deputados terão que decidir se continuarão nesse barco ou se pulam antes que afundem”, finalizou Zarattini.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247