Maranhão 247Voltar para CAPA do 247

Dino: tirar a estabilidade dos servidores não resolverá o problema

SILVIO ROGERIO: <p>flavio dino</p>

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou sua conta no Twitter para rechaçar a reivindicação de alguns governadores eleitos, que reivindicam o fim da estabilidade dos servidores públicos; "Esclareço que não me incluo nesse conjunto; o problema do Brasil é a falta de crescimento econômico, que arrasou com as finanças públicas; tirar estabilidade dos servidores não vai resolver o problema", ressalta Flávio Dino

Dino: Lula foi preso por causa de uma deplorável conspiração de políticos

:

"Getúlio, Juscelino e Lula foram grandes presidentes da República. Não foram perfeitos, pois obviamente ninguém é. Mas fizeram o país avançar. Minhas homenagens ao presidente Lula, preso não por seus erros, mas por uma deplorável conspiração de alguns políticos", afirmou o governador reeleito do Maranhão

Crise faz o Maranhão perder R$ 1,5 bi em repasses

: <p>dinheiro</p>

A crise econômica aprofundada pelo governo Temer impactou duramente nas contas do Maranhão; em 2016, somente o Fundo de Participação dos Estados (FPE) caiu R$ 475 milhões em relação a 2015; em 2017 houve queda de 7,6% no valor real da receita transferida para Estados e também para os municípios e em 2018, a diminuição de repasses entre janeiro e setembro é de 6,5%

Estados do NE querem aumento nos repasses para saúde

Tânia Rêgo/Agência Brasil: <p>O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, fala à imprensa.</p>

Os governadores do Nordeste pretendem cobrar ao presidente eleito Jair Bolsonaro aumento na participação da União no custeio da Média e Alta Complexidades Ambulatorial e Hospitalar (MAC); pleito é antigo e visa diminuir a defasagem com que os estados hoje trabalham em relação aos repasses federais para a saúde; grupo formado pelos estados do Maranhão, Ceará, Bahia, Piauí, Pernambuco, Sergipe, Paraíba e Rio Grande do Norte

Protagonismo nacional de Flávio Dino incomoda oposição no MA

:

Importante liderança do PCdoB, o governador reeleito do Maranhão, Flávio Dino, alcançou projeção ao derrotar o clã da família Sarney e é, até o momento, a voz política nacional mais forte contra o presidente eleito Jair Bolsonaro; lúcido em seus posicionamentos, ele já é visto como uma alternativa nacional do campo da esquerda; mas isso tem incomodado a oposição no estado

Flávio Dino convida população para posse

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil: <p>Brasília - Governador do Maranhão, Flavio Dino, fala com a imprensa após reunião com a presidenta Dilma, no Palácio do Planalto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)</p>

“Convido a todos para a nossa posse no governo do Maranhão. Dia 1º de janeiro, 16h. Vai ser bonita, repleta de esperança e de compromissos com a Constituição e com a justiça social. Bem diferente de uma outra que vai acontecer na mesma data em Brasília”, escreveu Flávio Dino (PCdoB) nas redes sociais; ele foi reeleito no primeiro turno

Bolsonaro faz acusação falsa a Zequinha Sarney de 'vender' parte da Amazônia

Wilson Dias/Agência Brasil: <p>Brasília - O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Wilson Dias/Agência Brasil)</p>

Durante uma conversa gravada com um empresário de pesca, em 21 de outubro de 2018, dias antes do segundo turno das eleições presidenciais, o presidente eleito Jair Bolsonaro acusou falsamente o ex-ministro do Meio Ambiente José Sarney Filho de vender “parte do nosso território a ONGs internacionais”; a acusação refere-se a um acordo assinado em dezembro de 2017 para a criação de unidades de conservação na região

Flávio Dino lança as 'Escolas com Liberdade e sem Censura'

:

O governador reeleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), assinou nesta segunda-feira (12) decreto instituindo "Escolas com Liberdade e Sem Censura" no estado, nos termos do artigo 206 da Constituição Federal. O Decreto se contrapõe ao projeto "Escola Sem Partido", uma das principais bandeiras da campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro. "Falar em ´Escola Sem Partido´ tem servido para encobrir propósitos autoritários incompatíveis com a nossa Constituição e com uma educação digna", escreveu Flávio Dino

Dino: oposição a Bolsonaro está nas forças populares

SILVIO ROGERIO:

"Quando olhamos o resultado da eleição presidencial vemos claramente uma clivagem de classes entre o voto do Haddad e do Bolsonaro. Acho que isso é um sinal muito poderoso para a esquerda de onde está sua vertente principal de construção. As classes populares que tem maior interesse na superação da desigualdade, embora a superação da desigualdade obscena que o Brasil tem seja de interesse de todos", avalia o governador reeleito Flávio Maranhão sobre a oposição ao governo eleito

MÍDIA

Saiba como apoiar o 247 e os Jornalistas pela Democracia

:

Se você já aderiu à nossa campanha de assinaturas solidárias, muito obrigado por apoiar a democratização da mídia e ajudar a financiar a expansão do Brasil 247; caso ainda tenha dúvidas, confira o vídeo da campanha e saiba como participar; conheça ainda o projeto Jornalistas pela Democracia e apoie a criação de conteúdo de diversos profissionais renomados no portal e na TV 247

MUNDO

Guaidó dá prazo de oito dias para militares traírem Maduro

Reuters: <p>Juan Guaidó</p>

"O dia 23 de fevereiro está se aproximando, senhores das Forças Armadas. É uma data muito importante para a sociedade venezuelana não apenas porque temos a possibilidade de parar a situação de emergência, que hoje em dia mata diretamente e indiretamente, mas que também se abram as portas à mudança na Venezuela", afirmou

Revista Brasil 247

Edição #251

Revista do dia

Revista Oásis - Edição #411

Colunistas

Colunista

O criminoso projeto “anticrime” e o nazismo

Roberto Bueno

Grande parte das normas jurídicas não é classificável dentre as “diretas”, senão o contrário, e a sua indeterminação ocorre não raro por interesses político-ideológicos de corte autoritário. Exemplo disso é a linguagem jurídica utilizada pelo projeto anticrime proposto pelo Ministro da Justiça, Sergio Moro. O projeto anticrime em sua essência é inconstitucional

Colunista

Bolsonaro e sua sina coprófila

Marconi Moura de Lima Burum

Bolsonaro, de fato, não governará em paz. E não é porque a oposição seja impiedosa e não lhe dê trégua. É sua natureza humano-política: Bolsonaro tem a sina coprófila e, portanto, não pode se livrar de contextos escatológicos que o perseguirão pelo resto de sua vida (e governo)

Colunista

O “Macartismo” de viés ideológico do bolsonarismo

Edmilson Rodrigues da Silva

O Brasil bolsonarista está presenciando, uns com naturalidade e aprovação e outros com perplexidade, um cenário que antecede a caça às bruxas que virá, com certeza. Para fazer essa afirmação basta ler os sinais que o governo vem apresentando nas medidas que vem implantando e também nas declarações dos ministérios, estrategicamente escolhidos

Colunista

Lula: as horas antes da prisão

Dimas Roque

Lula sumiu no meio do povo, sendo abraçado por aqueles que reconhecem nele o melhor Presidente da história do Brasil. Me resta a lembrança dos sons e das imagens de um povo defendente o seu líder

Colunista

Institucionalizou-se a barbárie

Daniel Samam

A cena do assassinato de Pedro, jovem negro de 19 anos, após ser imobilizado e asfixiado na frente de todos por seguranças do Supermercado Extra da Barra da Tijuca (RJ) deixa bem claro o que se tornou o Brasil; Trata-se da institucionalização da barbárie defendida em discurso e plataforma de campanha de presidente, governadores e deputados que venceram o pleito de 2018

Colunista

Bebianno se tornou refém de Moro e laranja de Flávio Bolsonaro

Renato Rovai

Vai dar pano para manga essa história. E pode vir a ser ainda mais divertida do que a briga entre Fernando Collor e seu irmão Pedro Collor de Mello. Mas não vai ser definida tão rapidamente. E por isso Bolsonaro mandou Moro entrar em campo dizendo que vai investigar as denúncias. Porque com isso mantém Bebianno no cargo, mas o deixa com o guizo

Colunista

Soledad Barrett em São Paulo e no Rio

Urariano Mota

Agora no palco muita gente pôde ver Soledad em São Paulo e neste fim de semana será vista no Rio de Janeiro. Muito distante daquele 1973 no Recife, e dez anos depois do primeiro livro sobre os seus dias. Não importa quanto tempo passou. Numa paráfrase de Camões, concluo: mais serviria a Soledad, se para tão grande amor não fosse tão curta a vida

Colunista

Afinal, quem governa o país?

Orlando Silva

Se, por outro lado, o presidente foi surpreendido pelo afã do filho caçula em alvejar o desafeto, a coisa fica ainda mais grave: há uma inadmissível confusão entre a vida pública e privada na família Bolsonaro, que humilha e fragiliza a República. É como se complexas decisões governamentais fossem tomadas na mesa do almoço de domingo, entre a macarronada e a sobremesa.

Colunista

BolSALÒnaro - Os 43 Dias de Brasil Sodoma

Diógenes Júnior

Em 43 dias de governo Jair Bolsonaro não fez nenhuma proposta em benefício da população. Nenhuma proposta sequer. Muito pelo contrário, tudo que Bolsonaro fez até agora foi semear o ódio e a cizânia entre o povo brasileiro, provocar adversários políticos e fazer bravatas, além dos já folclóricos recuos em decisões equivocadas já tomadas

Colunista

O ministro da educação e Zeca Pagodinho...

Heraldo Tovani

Quando li a entrevista do ministro Ricardo Vélez Rodrigues, onde ele nomeia de "canibal" os brasileiros e nos acusa de ladrões me veio à lembrança Zeca Pagodinho em Duque de Caxias (RJ), em 2013. "...confesso, sou de origem pobre, mas meu coração é nobre, foi assim que Deus me fez". É assim que somos, ministro, foi assim que Deus (e a História) nos fez. Mas, você não entende, não sabe. Não sabe de nada!

Colunista

O feminicídio e outros bons costumes do conservadorismo

Nêggo Tom

Os saudosistas do tempo em que, lugar de mulher era na cozinha, de preto era na senzala e que pobre não podia "atravessar o túnel", reuniram-se por aqui para resgatar tais origens e costumes. E eles estão dispostos a tudo, para manterem acesa a chama da ignorância e da estupidez, que seus antepassados acenderam na terra de santa cruz

Colunista

Religião e política: Do Medievo a modernidade

Valéria Guerra Reiter

Assim como criamos termos que nos fazem civilizados, ou não civilizados, nós também criamos guerras, onde o extermínio em massa como o de 6.000.000 de indivíduos na Segunda Guerra Mundial, por exemplo, levou quase ao fim uma etnia: judaica. E isso nos remete ao fato de que em nome do binômio religião/política; o homem vive sob trevas

Colunista

Angélica

Wilson Ramos Filho

Inacreditável. Acabaram com o futuro. Já não se aposentaria tão cedo. Teriam que trabalhar mais doze anos. A reforma da previdência foi aprovada. Ficaram em desconfortável silêncio. Não vinham se falando muito, é verdade, mas aquele era um silêncio denso, quase palpável. Assistiam na TV as autoridades e os comentaristas explicando que a reforma era necessária para o futuro do Brasil

Colunista

39 anos de PT - Um partido de compromisso e de luta

Benedita da Silva

"Como uma das fundadoras do maior partido da oposição popular e democrática que esse país já teve, afirmo que nunca o Partido dos Trabalhadores foi tão necessário quanto agora, quando é preciso juntar novamente o tecido social e unificar suas esperanças e decepções numa poderosa torrente que ocupe as ruas e as tribunas, liberte Lula e reconquiste a democracia com o povo dentro"

Colunista

Congelamento do piso salarial: crise na contra dos trabalhadores

Waldeck Carneiro

A proposta do governador Wilson Witzel de congelamento, por dois anos, do piso salarial regional, é mais uma demonstração comum de que quem deve pagar a fatura da crise é o trabalhador. Esta proposta prejudica inúmeras categorias profissionais que atuam no Rio de Janeiro e tem o piso estadual regulamentado a cada ano