A seis meses das eleições, Obama defende casamento gay

Democrata se torna primeiro presidente americano a apoiar a unio civil entre pessoas do mesmo sexo

Filipe Mauro _Opera Mundi - Barack Obama tornou-se nesta quarta-feira 9 o primeiro presidente norte-americano a anunciar publicamente seu apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em entrevista à emissora ABC, o democrata candidato a reeleição disse que essa extensão de direitos vive uma marcante evolução.

"Sempre defendi que gays e lésbicas dos EUA deveriam ser tratados de forma justa", disse Obama. A íntegra da entrevista será televisionada na próxima quinta-feira 10. Obama disse que vinha refletindo sobre o tema nos últimos anos, ao conviver com membros de seu próprio gabinete que "estão incrivelmente engajados em relações monogâmicas com parceiros do mesmo sexo, e que estão educando crianças juntos”.

"Cheguei à conclusão de que, para mim, pessoalmente, é importante seguir em frente e afirmar que casais do mesmo sexo deveriam ter o direito de se casar”, revelou.

A declaração surge como uma grande vitória para comunidade gay, lésbica e transexual (LBGT) dos EUA, que, há anos, pede para que o presidente se engaje na luta pela igualdade matrimonial.

No último domingo 6, o vice-presidente Joseph Biden concedeu entrevista à emissora NBC e se disse confortável com o casamento entre pessoas do mesmo sexo. No dia seguinte, a secretária da Educação, Arne Duncan, expressou o mesmo posicionamento.

Apesar de uma pesquisa ter indicado que metade dos americanos apoia o casamento gay, muitos estados dos EUA permanecem conservadores no que diz respeito à extensão de direitos civis para a comunidade homossexual. Na tarde desta terça-feira 8 o estado da Carolina do Norte aprovou uma emenda em sua constituição que define como casamento apenas a união de um homem com uma mulher. Em trinta estados há normas semelhantes.

O presidente aproveitou a oportunidade para expressar seu desapontamento com a decisão. “Quando visito universidades, algumas vezes converso com estudantes republicanos que pensam que tenho uma péssima política econômica e externa, mas são bem claros ao assumir que, quando o assunto é a igualdade de direitos para homossexuais, se sentem muito mais confortáveis”, contou Obama.

O Departamento de Justiça do americano já interrompeu sua tentativa de comprovar a constitucionalidade da Lei de Defesa do Casamento, aprovada no governo Bush, que define casamento enquanto uma união legal entre homens e mulheres.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247