Acusações chegam à Procuradoria

Superior Tribunal de Justia pode autorizar a Polcia Federal a investigar as denncias de Daniel Tavares contra Agnelo; veja os vdeos apresentados por Celina Leo e Chico Vigilante

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Naira Trindade_ Brasília247 – A Polícia Federal encaminhou ao Ministério Público o vídeo de 33 minutos com denúncias contra o governador Agnelo Queiroz. Cabe agora ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, decidir se encaminha ou não o material ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que já investiga um suposto envolvimento do governador nas acusações de desvio de recursos no programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte. Se o STJ achar conveniente, pode autorizar os policiais federais a investigar as acusações.

Os delegados federais receberam na terça-feira (9) das mãos da deputada Celina Leão o vídeo de 33 minutos em que um ex-funcionário da União Química, Daniel Tavares, acusa o governador – que à época era diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – de receber propina para favorecer a empresa. As imagens foram entregues na superintendência da Polícia Federal. Nesta quarta-feira (9), a distrital apresentou uma representação na Procuradoria Geral da República. Celina também pede que seja investigada a mudança nas versões no depoimento Daniel.

O governador Agnelo Queiroz disse que aplaude a Polícia Federal por investigá-lo. "E vou pedir que investigue mesmo, por que quero provar a minha inocência", disse. "Mas quero que investigue inclusive o depoimento comprado para montar essa farsa que tenta desestabilizar meu governo."

O governador também afirmou que os cinco pedidos de impeachment apresentados nesta quarta-feira (9) pelo DEM, pelo PSDB e por um advogado fazem parte de uma tentativa de desestabilizar a democracia. "Existe um processo contra mim no STJ, mas não há uma denúncia, esse pedido é uma tentativa desesperada da extrema direita tomar o governo."

Com informações da Folhaonline.

Veja os vídeos:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email