Agência do gabinete do ódio recebeu R$ 60 mil de deputados do PL

Fundadores da empresa agora estão sendo investigados pelo STF

Alexandre Ramagem
Alexandre Ramagem (Foto: Agencia Brasil-EBC)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Assessores que faziam parte do gabinete do ódio no governo Bolsonaro receberam R$ 59.400 por serviços prestados para três deputados do PL. A agência Mellon Comunicação e Marketing Ltda foi fundada em maio deste ano por José Matheus Sales Gomes, Leonardo Augusto Matedi Amorim e Mateus Matos Diniz.

Em matéria publicada pelo Metrópoles, foi divulgado que o primeiro contra fechado foi com Alexandre Ramagem, do Rio de Janeiro, em junho de 2023, e partir do mês de agosto, a empresa começou a cuidar das redes sociais do deputado federal, Marco Feliciano (PL) e do ex-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PL).

continua após o anúncio

Atualmente, Gomez e Diniz estão sendo investigados no Inquérito das Fake News pelo Supremo Tribunal Federal (STF), já Leonardo Amorim ainda está na equipe de gabinete do senador do Espírito Santo, Magno Malta (PL).

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247