Aras indica para o CNJ procurador que tentou arquivar investigação sobre Flávio Bolsonaro

No ano passado, o procurador Sidney Madruga tentou arquivar uma investigação de falsidade ideológica eleitoral sobre Flávio Bolsonaro

Procurador-geral da República, Augusto Aras 25/09/2019
Procurador-geral da República, Augusto Aras 25/09/2019 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, indicou o procurador Sidney Madruga para a cadeira reservada ao Ministério Público da União (MPU) no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

No ano passado, o procurador tentou arquivar uma investigação de falsidade ideológica eleitoral sobre Flávio Bolsonaro, suspeito em lavagem de dinheiro e falsidade ideológica nas declarações de bens feitas pelo atual senador nas campanhas de 2014 e 2016.

As investigações continuaram por decisão do Ministério Público Federal (MPF) em agosto deste ano.

Madruga será sabatinado no Senado e precisa ter o nome aprovado por ao menos 41 senadores para ser nomeado por Jair Bolsonaro para a vaga.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247