Bolsonaro passa por exames e pode ser submetido a nova cirurgia

Jair Bolsonaro passou por exames na noite desta quinta-feira (30) no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Médicos diagnosticaram uma hérnia no abdome. A informação é que uma nova cirurgia terá de ser realizada para correção de cicatriz das cirurgias anteriores. Ele deixou o hospital por volta de 20h30

Bolsonaro sobrevoa o estado de Minas Gerais, afetado por fortes chuvas.
Bolsonaro sobrevoa o estado de Minas Gerais, afetado por fortes chuvas. (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro passou por exames na noite desta quinta-feira (30) no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Médicos diagnosticaram uma hérnia no abdome. A informação é que uma nova cirurgia terá de ser realizada para correção de cicatriz das cirurgias anteriores. Bolsonaro deixou o HFA às 20h26. Não há agenda oficial para esta sexta-feira.  

A reportagem do site Poder360 destaca que "caso seja necessário, o presidente deve ser submetido à sua 5ª cirurgia após a facada que sofreu em 6 de setembro de 2018, quando estava em 1 ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Ainda não há data estabelecida para a operação e nem a confirmação se, de fato, será realizada."

A matéria ainda lembra que "a primeira cirurgia de Bolsonaro foi realizada no dia em que sofreu o atentado, quando foi colocada a bolsa de colostomia. A 2ª, em 12 de setembro de 2018, foi de emergência após tomografia identificar 'presença de aderência obstruindo o intestino delgado'. Já a 3ª cirurgia, realizada em 28 de janeiro de 2019, para retirada da bolsa de colostomia."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247