Bolsonaro está engolindo Moro, diz Fernando Brito

"Moro vai sendo empurrado para um gueto de luxo: insolado, sem apoios e sendo sistematicamente encolhido no governo, ainda que com todas as pompas e elogios bolsonáricos", diz o editor do Tijolaço

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço – Jair Bolsonaro não parecia muito triste, hoje, ao anunciar a suspensão da campanha publicitária – aliás torta que só – do “pacote anticrime” de Sérgio Moro.

O ex-ministro, de uma hora para outra, viu-se apenas com o palito do pirulito que pretendia chupar.

Nem vai ter o projeto aprovado – disso já sabia ou deveria saber pela reação da Câmara dos Deputados – nem vai conseguir exposição de massa para suas ideias repressivas, com a qual contava fazer contraponto à sua ruína política.

O presidente fez-lhe o agrado, mobilizou a Secom, mas aproveitou a primeira contestação ao teor dos anúncios para anunciar o cancelamento de sua exibição.

Não vai arrumar briga com o TCU ou com o MP por causa de Moro.

Mas não foge de arrumar briga com a Globo, ao dizer que Luciano Huck não tem chances presidenciais por ser “um pau mandado da Globo”.

Mas, neste aspecto, Sergio Moro faz diferença?

Bolsonaro sabe que é a Globo que o sustenta e que, se a emissora tivesse tratado as irregularidades da Lava Jato como a notícia que são, já não restaria uma pedra sobre outra no castelo do ex-juiz.

Moro vai sendo empurrado para um gueto de luxo: insolado, sem apoios e sendo sistematicamente encolhido no governo, ainda que com todas as pompas e elogios bolsonáricos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247