CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Bolsonaro faz novo pedido a Moraes antes de ir à PF e defende 'paridade de armas'

O ministro do STF autorizou acesso aos autos, mas não ao conteúdo que está na delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid

Jair Bolsonaro e Alexandre de Moraes (Foto: Reprodução | Antonio Augusto/Secom/TSE)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A defesa de Jair Bolsonaro (PL) apresentou mais um pedido ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes para obter acesso a provas da investigação sobre o plano golpista de 2022. De acordo com os advogados, é necessário "garantir a paridade de armas no procedimento investigativo". O juiz da Corte autorizou acesso aos autos, mas não ao conteúdo que está na delação do tenente-coronel Mauro Cid, pois a colaboração premiada está em andamento. 

O ex-mandatário vai depor à Polícia Federal nesta quinta-feira (22). Segundo informações publicadas nesta quarta-feira (21) pela Carta Capital, a defesa sustenta que "somente através da análise completa dos elementos probatórios é possível verificar a consistência e a coerência de eventuais imputações e acusações, bem como apontar possíveis falhas ou equívocos nas investigações realizadas, inclusive a bem da própria apuração da verdade real". 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A Polícia Federal iniciou a Operação Tempus Veritatis (“A hora da Verdade”) e descobriu que a tentativa de golpe previa a prisão de dois ministros do STF - Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, além do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Entre os alvos da operação estão Braga Netto, Augusto Heleno e Paulo Sérgio Nogueira, todos generais e antigos assessores de Bolsonaro. >>> Exército prepara celas para a possível prisão de Bolsonaro e militares investigados no inquérito da trama golpista

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO