Bolsonaro nomeia três militares para autoridade de proteção de dados

O governo Jair Bolsonaro nomeou três militares para a Agência Nacional de Proteção e Dados. Um deles é o atual presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves Ortunho Junior

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou nesta quinta-feira (15) os cinco diretores para a Agência Nacional de Proteção e Dados. Três deles são militares. A informação foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo.

Entraram na lista de militares o atual presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves Ortunho Junior, que foi nomeado presidente da autoridade, além de Joacil Basilio Rael e Arthur Pereira Sabbat, do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) e um dos autores da estratégia nacional de ciberssegurança.

Também foram nomeadas Miriam Wimmer, diretora de Serviços de Telecomunicações no Ministério das Comunicações e a advogada Nairane Farias Rabelo Leitão, única representante do setor privado. Ela é sócia de um escritório de advocacia.

A ANPD deve zelar pela proteção de dados e ajudar na interpretação da lei para os setores público e privado. A agência tem o poder de sanção, que pode chegar a R$ 50 milhões (as multas só podem ser aplicadas em agosto de 2021).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247