'Bolsonaro quer fantoche para boi de piranha e justificar sua incompetência', diz representante dos caminhoneiros

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Caminhoneiros Autônomos, Nereu Crispim criticou a iniciativa do governo de recorrer ao STF contra o ICMS do diesel nos estados

www.brasil247.com - Deputado federal Nereu Crispim
Deputado federal Nereu Crispim (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | ABr)


247 - O deputado federal Nereu Crispim (PSD-RS), presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas, criticou nesta sexta-feira (13) a iniciativa do governo federal de tentar segurar o preço dos combustíveis indo ao Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o parlamentar, Jair Bolsonaro (PL) "chegou tarde" porque os caminhoneiros já acionaram a via jurídica. Os relatos feitos pelo deputado foram publicados pela coluna Painel

"Isso não passa de uma ação para ganhar tempo e escolher outro fantoche para boi de piranha, para justificar sua incompetência e promessa não cumprida", disse. "A União, por seu representante, o presidente da República Jair Bolsonaro, monta mais uma peça do teatro da Petrobras, usando ministros de fantoches, na tentativa de justificar o que não tem responsabilidade para resolver", afirmou.

Segundo o parlamentar, é necessário o fim da paridade internacional dos preços do petróleo. "Caso contrário, os combustíveis e o gás de cozinha continuarão subindo cada vez mais. Isso é uma responsabilidade da União e não de uma empresa."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o deputado, a ação é uma "mentira deslavada" e uma "hipocrisia eleitoreira". O dirigente afirmou que Bolsonaro é o responsável pela crise. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governo recorreu ao STF para garantir a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o óleo diesel prevista em lei aprovada pelo Congresso em março.

Para o parlamentar, não adianta "jogar a bomba" para os governadores, porque toda redução de alíquota pode vir a ser engolida "pelas variações sucessivas do dólar e do barril de petróleo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Frente Parlamentar apresentou em 11 de março uma ação civil pública para a suspensão do aumento dos combustíveis. O Judiciário retirou a União do polo passivo da ação, e deixou apenas a Petrobrás. O processo foi encaminhado para a Justiça Estadual do Rio de Janeiro.

Alta de preços e reações de caminhoneiros

As críticas à alta da inflação aumentaram desde o último final de semana, após Bolsonaro anunciar um aumento de 8,87% no preço médio do diesel

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, o Chorão, criticou a mudança de ministro na pasta de Minas e Energia - saiu Bento de Albuquerque para a entrada de Adolfo Sachsida. De acordo com o dirigente, Bolsonaro quer apenas "ganhar tempo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email