Bolsonaro recebe no Planalto youtubers de extrema-direita acusados de propagar fake news

Em meio à farra de liberação de emendas parlamentares para aprovar a reforma da previdência, Bolsonaro recebeu no Palácio do Planalto um grupo de cinco youtubers de extrema-direita, conhecidos por propagarem fake news e defender intervenção militar

Bolsonaro exibe camisa que faz alusão aos 'youtubers de direita'
Bolsonaro exibe camisa que faz alusão aos 'youtubers de direita' (Foto: Marcos Corrêa/Presidência)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Em meio à farra de liberação de emendas parlamentares para aprovar a reforma da previdência, Bolsonaro recebeu no Palácio do Planalto um grupo de cinco youtubers de extrema-direita, conhecidos por propagarem fake news e defender intervenção militar. 

A reportagem do jornal O Globo narra o episódio: "autodenominados “youtubers de direita” , os visitantes de Bolsonaro aproveitaram a viagem para participar, em Brasília, da manifestação a favor do governo e da Lava-Jato, no último dia 30. O grupo diz que bancou a viagem por meio de um financiamento coletivo e que arrecadou R$ 54 mil, mas gastou R$ 33 mil."

A matéria destaca que "o mais popular dos youtubers é Alberto Silva, responsável por diferentes canais na internet acusados de propagar notícias falsas. Sua página no YouTube, Giro de Notícias (GDN), tem mais de 800 mil inscritos. Em 2017, o cantor Gilberto Gil conseguiu uma liminar na Justiça do Rio para que um dos sites de Silva, o Pensa Brasil, retirasse do ar uma publicação. O site havia publicado que Gil se referiu ao hoje ministro Sergio Moro como “juizinho fajuto”, ao comentar as investigações contra o ex-presidente Lula. A frase nunca foi dita."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email