Câmara aprova inclusão de Zuzu Angel em livro de heróis da pátria

Inclusão do nome da estilista no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria foi aprovado com unanimidade nesta quarta-feira 8 por meio de um projeto de autoria da deputada Jandira Feghali (PCdoB/RJ), votado em meio a outras propostas que celebravam o Dia da Mulher; o projeto segue agora para aprovação do Senado

Inclusão do nome da estilista no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria foi aprovado com unanimidade nesta quarta-feira 8 por meio de um projeto de autoria da deputada Jandira Feghali (PCdoB/RJ), votado em meio a outras propostas que celebravam o Dia da Mulher; o projeto segue agora para aprovação do Senado
Inclusão do nome da estilista no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria foi aprovado com unanimidade nesta quarta-feira 8 por meio de um projeto de autoria da deputada Jandira Feghali (PCdoB/RJ), votado em meio a outras propostas que celebravam o Dia da Mulher; o projeto segue agora para aprovação do Senado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A Câmara dos Deputados aprovou com unanimidade nesta quarta-feira (8) a inclusão do nome da estilista Zuzu Angel no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria.

O projeto, de autoria da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ), foi incluído na pauta da Câmara junto de outros projetos que celebravam o Dia da Mulher. O projeto agora segue ao Senado Federal.

"Zuzu Angel foi além do luto pelo sumiço de Stuart e representou a luta pela liberdade durante a Ditadura. Seu nome representa tantas outras mães e mulheres que tiveram um parente morto ou desaparecido no Regime Militar. Sua história merece ser reverenciada", disse Jandira.

"Neste Dia da Mulher, Câmara votou projeto da deputada Jandira Feghali incluindo Zuzu Angel no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Justiça!", comemorou a filha da estilista, a jornalista Hildegard Angel, em seu Twitter.

PUBLICIDADE

O Plenário da Câmara também aprovou projeto que proíbe o uso de algemas em presas grávidas durante o parto, a que garante o direito a acompanhamento e orientação às mães com relação à amamentação e a instituição do mês de agosto como mês da amamentação.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email