Câmara parada: Maia dá folgão de 10 dias para deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não marcou sessões de votações no plenário da casa durante toda a próxima semana, devido ao feriado da Proclamação da República, comemorado na quarta-feira, 15 de novembro; Maia deu folga aos parlamentares mesmo com a retomada das negociações para votação da reforma da Previdência; “Infelizmente o feriado da próxima semana é na quarta-feira”, afirmou, defendendo que as viagens de ida e volta dos parlamentares provocariam “gasto desnecessário”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante votação da admissibilidade da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer 25/10/2017 REUTERS/Adriano Machado
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante votação da admissibilidade da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer 25/10/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não marcou sessões de votações no plenário da casa durante toda a próxima semana, devido ao feriado da Proclamação da República, comemorado na quarta-feira, 15 de novembro.

Maia deu folga aos parlamentares mesmo com a retomada das negociações para votação da reforma da Previdência e com pelo menos oito medidas provisórias (MPs) próximas de perderem a validade. 

O presidente da Casa afirma que a semana sem votações não passará má impressão para sociedade, porque a Câmara teria compensado a folga com votações da última segunda até esta sexta-feira, com pauta sobre segurança pública. “Infelizmente o feriado da próxima semana é na quarta-feira”, afirmou, defendendo que as viagens de ida e volta dos parlamentares provocariam “gasto desnecessário”.

Oficialmente, Maia marcou sessão para esta sexta-feira para votar projetos de decreto legislativo sem grande relevância. Muitos parlamentares, porém, já deixaram Brasília em direção a seus estados na quinta. Maia prometeu descontar as ausências dos salários dos faltosos. Os deputados só precisam retornar a Brasília em 21 de novembro, uma terça-feira, quando está prevista a próxima sessão no plenário.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247