Câmara vai esperar Justiça para investigar distritais

A Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu aguardar decisão judicial sobre os deputados Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer (PMDB), acusados de envolvimento no esquema de corrupção, descoberto pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, em 2009; Já o pedido de quebra de decoro parlamentar contra o deputado Benedito Domingos (PP), também acusado de participação no esquema, será encaminhado agora para a Corregedoria da Casa

A Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu aguardar decisão judicial sobre os deputados Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer (PMDB), acusados de envolvimento no esquema de corrupção, descoberto pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, em 2009; Já o pedido de quebra de decoro parlamentar contra o deputado Benedito Domingos (PP), também acusado de participação no esquema, será encaminhado agora para a Corregedoria da Casa
A Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu aguardar decisão judicial sobre os deputados Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer (PMDB), acusados de envolvimento no esquema de corrupção, descoberto pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, em 2009; Já o pedido de quebra de decoro parlamentar contra o deputado Benedito Domingos (PP), também acusado de participação no esquema, será encaminhado agora para a Corregedoria da Casa (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - A Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu nesta quinta-feira (15) aguardar decisão da Justiça para dar seguimento ao processo de investigação sobre os deputados Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer (PMDB), acusados de envolvimento no esquema de corrupção, descoberto pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, em 2009. Já o pedido de quebra de decoro parlamentar contra o deputado Benedito Domingos (PP), também acusado de participação no esquema, será encaminhado agora para a Corregedoria da Casa.

Os três têm condenações em primeira instância por envolvimento no esquema de corrupção denunciado. Rôney Nemer e Aylton Gomes conseguiram efeito suspensivo da decisão.

O processo de Benedito Domingos será encaminhado ao corregedor da Casa, deputado Patrício (PT), que irá elaborar um parecer à Comissão de Ética. Caberá a comissão votar o parecer. Caso seja aceito o pedido de cassação do mandato, o plenário deverá tomar a decisão final.

De acordo com o presidente da Casa, deputado Wasny de Roure (PT), a Mesa Diretora se baseou na Lei da Ficha Limpa, que cita a condenação por órgão colegiado da Justiça para aplicar a inelegebilidade. "A Mesa acatou as representações contra os três parlamentares. Os casos de Rôney e Aylton terão prosseguimento tão logo haja a condenação em órgão colegiado, sem passar novamente pela Mesa. A representação contra Benedito segue direto", disse Wasny, segundo informações publicadas no site da Câmara.

A decisão ocorreu durante mais um dia de protestos na Câmara. Os manifestantes, que estão acampados desde a madrugada de terça-feira (13), reivindicam a cassação dos mandatos dos três distritais. “Não estamos satisfeitos porque nossa principal demanda não foi totalmente atendida”, disse o estudante Luth Laporta. O movimento ainda vai decidir, em assembleia, se continuará o protesto.

A Operação Caixa de Pandora apurou esquema de compra de apoio parlamentar na Câmara Legislativa do Distrito Federal, que ficou conhecido como Mensalão do DEM (partido do governador à época). Os três deputados são acusados dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O então governador do Distrito Federal José Roberto Arruda foi acusado de chefiar o esquema e chegou a ser preso.

Edição: Carolina Pimentel

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email