Caso Geddel: Governistas barram convocação de Padilha e AGU

Depois de ter impedido a convocação, na semana passada, dos ex-ministros Geddel Vieira Lima e Marcelo Calero, para esclarecerem a denúncia de que Geddel praticou tráfico de influência e advogou em causa própria para liberar uma obra embargada em Salvador, onde tem um imóvel, parlamentares governistas conseguiram barrar novamente nesta quarta-feira 30 as convocações de Eliseu Padilha, também acusado de pressionar Calero, e da ministra Grace Mendonça, da AGU, outro nome citado por Calero no escândalo

Depois de ter impedido a convocação, na semana passada, dos ex-ministros Geddel Vieira Lima e Marcelo Calero, para esclarecerem a denúncia de que Geddel praticou tráfico de influência e advogou em causa própria para liberar uma obra embargada em Salvador, onde tem um imóvel, parlamentares governistas conseguiram barrar novamente nesta quarta-feira 30 as convocações de Eliseu Padilha, também acusado de pressionar Calero, e da ministra Grace Mendonça, da AGU, outro nome citado por Calero no escândalo
Depois de ter impedido a convocação, na semana passada, dos ex-ministros Geddel Vieira Lima e Marcelo Calero, para esclarecerem a denúncia de que Geddel praticou tráfico de influência e advogou em causa própria para liberar uma obra embargada em Salvador, onde tem um imóvel, parlamentares governistas conseguiram barrar novamente nesta quarta-feira 30 as convocações de Eliseu Padilha, também acusado de pressionar Calero, e da ministra Grace Mendonça, da AGU, outro nome citado por Calero no escândalo (Foto: Gisele Federicce)

247 - Parlamentares da base do governo de Michel Temer conseguiram barrar mais uma vez convocações de ministros para apurar o escândalo que culminou na demissão de Geddel Vieira Lima da Secretaria de Governo.

Desta vez, os deputados impediram, na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara, a convocação de Eliseu Padilha, da Casa Civil, e da ministra Grace Mendonça, da Advocacia Geral da União (AGU).

Os dois foram citados pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, que pediu demissão após denunciar Geddel de tráfico de influência e de tê-lo pressionado para atuar na liberação de uma obra embargada em Salvador, onde tem um imóvel.

Na semana passada, os governistas já haviam barrado a convocação de Geddel e o convite a Marcelo Calero para esclarecer as denúncias.

"Mais uma vez o governo deu uma demonstração clara de que não quer ser fiscalizado", disse o presidente da comissão, deputado Leo de Brito (PT-AC). Confira no vídeo abaixo:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247