Cineastas têm que devolver R$ 116.927,65 ao governo

Tribunal de Contas do Distrito Federal condenou Marcelo Barbosa da Silva, diretor de Isabele, e José Pedro Gollo, diretor de Eu personagem, por não terem prestado contas das verbas recebidas; valor deve ser restituído em 30 dias depois da publicação; recursos foram obtidos no FAC

Brasília 247

- O Tribunal de Contas do Distrito Federal condenou dois cineastas a restituir aos cofres públicos recursos recebidos da Secretaria de Cultura do DF por meio do Fundo da Arte e Cultura (FAC). Ao todo, R$ 116.927,65 devem voltar ao governo. O prazo para pagamento é de 30 dias para realizar a partir da publicação no Diário Oficial do Distrito Federal.

Marcelo Barbosa da Silva deve devolver a importância de R$ 70.014,78 (ainda passível de atualização monetária) por ter deixado de prestar contas de recursos repassados a ele em 2002. A verba foi destinada à realização de um curta-metragem chamado "Isabele". A prestação de contas deveria ter sido feita até julho de 2003.

Já José Pedro Gollo recebeu R$ 35.000,00 em 2004 para a realização do curta-metragem "Eu personagem". Ele deveria prestar contas da aplicação dos recursos até novembro de 2005. A Comissão de Tomada de Contas Especial instituída pela Secretaria de Cultura ressaltou que "o Sr. Gollo não comprovou, junto ao Pólo de Cinema e Vídeo, a realização e a execução do filme e, além disso, declarou não dispor de cópias do filme em VHS, DVD ou na bitola de 16 mm ou 35 mm". O cineasta deverá restituir R$ 46.912,87, também passíveis de atualização.

Ambos os responsáveis foram condenados à revelia, uma vez que não responderam às citações que lhe foram enviadas.

Com informações do Tribunal de Contas do Distrito Federal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247