HOME > Brasília

Conselho de Ética acelera caso Delcídio

Como as três testemunhas convocadas pelo colegiado no caso que avalia a possível quebra de decoro do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) não compareceram alegando impossibilidades jurídicas, eles negaram à defesa a possibilidade de novas convocações; assim, o relator do processo, Telmário Mota (PDT-RR), avalia que o relatório final seja apresentado até 26 de abril; "A partir do vencimento da licença do Delcídio, com atestado ou sem atestado nós vamos à conclusão final do relatório", afirmou

Como as três testemunhas convocadas pelo colegiado no caso que avalia a possível quebra de decoro do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) não compareceram alegando impossibilidades jurídicas, eles negaram à defesa a possibilidade de novas convocações; assim, o relator do processo, Telmário Mota (PDT-RR), avalia que o relatório final seja apresentado até 26 de abril; "A partir do vencimento da licença do Delcídio, com atestado ou sem atestado nós vamos à conclusão final do relatório", afirmou (Foto: Roberta Namour)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Integrantes do Conselho de Ética avançaram o processo contra o senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) e optaram, nesta terça-feira, 29, por abrir mão de ouvir testemunhas no caso que avalia a possível quebra de decoro.

Como as três testemunhas convocadas pelo colegiado não compareceram alegando impossibilidades jurídicas, eles negaram à defesa a possibilidade de novas convocações. Desta forma, o relator do processo, Telmário Mota (PDT-RR), avalia que o relatório final seja apresentado até 26 de abril.

"A partir do vencimento da licença do Delcídio, com atestado ou sem atestado nós vamos à conclusão final do relatório", afirmou Telmário, ao ‘Estado de S. Paulo’ Delcídio está sob licença médica até a próxima quarta-feira, 6 de abril, e foi convocado a depor no conselho no dia seguinte (leia aqui).

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: