Cotado para TCU, Argello é alvo de 6 processos no STF

Senador petebista do Distrito Federal, Gim Argello é suspeito de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, peculato e crime contra a lei de licitações; Associações nacionais dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) e do Ministério Público de Contas (AMPCON) organizaram ato para esta segunda-feira, na rampa do tribunal, contra sua indicação para o cargo no TCU; senador refuta acusações e se diz “adequado” para a função

Senador petebista do Distrito Federal, Gim Argello é suspeito de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, peculato e crime contra a lei de licitações; Associações nacionais dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) e do Ministério Público de Contas (AMPCON) organizaram ato para esta segunda-feira, na rampa do tribunal, contra sua indicação para o cargo no TCU; senador refuta acusações e se diz “adequado” para a função
Senador petebista do Distrito Federal, Gim Argello é suspeito de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, peculato e crime contra a lei de licitações; Associações nacionais dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) e do Ministério Público de Contas (AMPCON) organizaram ato para esta segunda-feira, na rampa do tribunal, contra sua indicação para o cargo no TCU; senador refuta acusações e se diz “adequado” para a função (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Cotado para o Tribunal de Contas da União, senador petebista Gim Argello, do Distrito Federal, é alvo de seis investigações no STF, suspeito de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, peculato e crime contra a lei de licitações.

Sua indicação para a vaga aberta pela aposentadoria do ministro Valmir Campelo cabe ao Senado e deve ser aprovada em plenário também da Câmara.

Em um dos casos, a Procuradoria-Geral da República viu indícios para que ele vire réu de ação penal, de acordo com despacho instaurado a partir de comunicados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) a respeito de movimentações consideradas atípicas de Maricia Cristina Argello e Jorge Argello Jr., esposa e filho do senador.

Associações nacionais dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) e do Ministério Público de Contas (AMPCON) organizaram ato para esta segunda-feira, na rampa do tribunal, contra sua indicação para o cargo. Também criaram uma página no Facebook sobre o assunto, com o tema “Ministro Ficha Limpa para o TCU”.

PUBLICIDADE

O senador refuta as suspeitas de irregularidades e diz que se considera “adequado” para a função. Ele aponta “erros crassos” do Coaf sobre inquérito.

Veja aqui a lista de investigações contra ele:

Inq 2724
Crimes contra o patrimônio, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva
Data de autuação no STF: 28/05/2008

PUBLICIDADE

Inq 3059
Crimes da Lei de licitações (com parecer da PGR pelo recebimento da denúncia)
Data de autuação no STF: 07/12/2010

Inq 3570
Crimes eleitorais
Data de autuação no STF: 06/12/2012

Inq 3592
Peculato
Data de autuação no STF: 25/01/2013

PUBLICIDADE

Inq 3723
Corrupção ativa e peculato
Data de autuação: 01/08/2013

Inq 3746
Lavagem de dinheiro
Data de autuação no STF: 14/08/2013

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email