Criança morre afogada em obra parada na BR-060

Poa dgua causada pela interveno na estrada pode chegar at dois metros de profundidade; suspeita que menino caiu no local; vizinho achou o corpo; retomada do trabalho deve ser s em maro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – O corpo de um menino de seis anos foi resgatado por policiais militares, no início da tarde deste domingo (8), em uma obra inacabada de um viaduto da BR-060, próximo ao Núcleo Rural Engenho das Lajes, no sentido do Gama. A suspeita é de que a criança tenha se afogado numa poça d’água provocada pelo acúmulo de água da chuva em um buraco da obra. A profundidade do desnível pode chegar a dois metros.

De acordo com informações do site do Correio Braziliense, a criança saiu de casa de bicicleta por volta do meio-dia e até as 14h não tinha voltado. A demora gerou desconfiança e os familiares saíram em busca do menino nas redondezas. Um morador avistou um chinelo pequeno boiando na poça e mergulhou para averiguar. Ele encontrou a bicicleta e o garoto, já sem vida.

Equipes da Polícia Militar e da Polícia Civil isolaram o local até a chegada da perícia. O caso será investigado pela 20ª Delegacia de Polícia (Gama).

Segundo o Correio Braziliense, o Dnit informou que as obras do viaduto e a duplicação da BR-060 estão suspensas por não cumprimento do contrato por parte do DER. Uma nova licitação está em curso, mas os reparos só podem começar depois do período chuvoso, previsto para março. O DER alega que a execução da obra é de responsabilidade do Dnit.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email