CRM investiga morte do filho do presidente da Embratur

Conselho abre sindicncia para ouvir mdicos envolvidos no atendimento; apurao segue paralela ao trabalho da Polcia Civil

Brasília247 – O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM) abriu sindicância para investigar a morte de Marcelo Dino Fonsêca, 13 anos, filho do presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flávio Dino. O estudante morreu às 6h de terça-feira (14) na unidade de terapia intensiva do Hospital Santa Lúcia após sentir forte crise asmática. Ele estava internado desde o início da tarde de segunda-feira (13) após desmaiar na escola enquanto fazia exercício físico na escola.

Médicos do conselho querem esclarecer na sindicância todas as circunstâncias do atendimento ao garoto. Segundo o Correio Braziliense, as investigações seguem paralelamente ao trabalho da Polícia Civil e do Ministério Público. Para o presidente do CRM, Iran Augusto Cardoso, o procedimento é padrão para os casos de mortes dentro de hospitais, ocorridas em circunstâncias não esclarecidas e denunciadas ao órgão.

Na investigação, o CRM vai ouvir médicos, atendentes, representantes da unidade de saúde e familiares do garoto, além de pedir uma cópia do prontuário do paciente. Não há data marcada para o início dos depoimentos. O processo segue sob sigilo.

Com informações do Correio Braziliense.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247