Cunha chama de "absurda" suspensão de passaporte de seu filho

Em uma decisão desta segunda-feira, o juiz federal Tiago Bologna Dias entendeu haver “desvio de finalidade” na concessão do benefício e determinou liminarmente a suspensão do passaporte diplomático de Felipe Dytz da Cunha; “Obviamente, irei recorrer dessa absurda decisão de uma ação popular e sem razão. O passaporte de meu filho, encontra se dentro das normas legais para a sua concessão”, afirmou Eduardo Cunha, réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal acusado de corrupção e lavagem de dinheiro  

Em uma decisão desta segunda-feira, o juiz federal Tiago Bologna Dias entendeu haver “desvio de finalidade” na concessão do benefício e determinou liminarmente a suspensão do passaporte diplomático de Felipe Dytz da Cunha; “Obviamente, irei recorrer dessa absurda decisão de uma ação popular e sem razão. O passaporte de meu filho, encontra se dentro das normas legais para a sua concessão”, afirmou Eduardo Cunha, réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal acusado de corrupção e lavagem de dinheiro
 
Em uma decisão desta segunda-feira, o juiz federal Tiago Bologna Dias entendeu haver “desvio de finalidade” na concessão do benefício e determinou liminarmente a suspensão do passaporte diplomático de Felipe Dytz da Cunha; “Obviamente, irei recorrer dessa absurda decisão de uma ação popular e sem razão. O passaporte de meu filho, encontra se dentro das normas legais para a sua concessão”, afirmou Eduardo Cunha, réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal acusado de corrupção e lavagem de dinheiro   (Foto: Roberta Namour)

247 - O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) anunciou nesta terça-feira que vai recorrer da decisão da Justiça Federal em São Paulo que mandou suspender o passaporte diplomático ao seu filho Felipe Dytz da Cunha.

“Obviamente, irei recorrer dessa absurda decisão de uma ação popular e sem razão. O passaporte de meu filho, encontra se dentro das normas legais para a sua concessão”, afirmou o deputado afastado, réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.

Em uma decisão desta segunda-feira, 18, o juiz federal Tiago Bologna Dias entendeu haver “desvio de finalidade” na concessão do documento e determinou liminarmente a suspensão do passaporte.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247