Debandada ou 'revoada'? Mais dois nomes da equipe de Guedes podem sair

O ministério da Economia passa pelo seu momento mais crítico, com integrantes admitindo abertamente que há ingerência na pasta e que não faz sentido prosseguir com o projeto errático de Guedes. Carlos da Costa e Waldery Rodrigues, desgastados em episódios recentes, são os próximos da fila e podem aumentar a debandada

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A disputa pelo aumento de gastos públicos pode levar a mais baixas na equipe de Paulo Guedes. Entre os secretários que podem deixar os cargos estão Waldery Rodrigues e Carlos da Costa.

A reportagem do jornal O Globo destaca que “a justificativa principal para a saída de Salim Mattar e Paulo Uebel, secretários de Guedes que pediram demissão nesta terça-feira, foi a dificuldade que os dois estavam enfrentando dentro do governo em tocar suas agendas. Mattar era responsável pelas privatizações e Uebel cuidava da reforma administrativa.”

A matéria ainda acrescenta que “a pressão por aumento de gastos em obras públicas também ajudou a montar o cenário que levou à saída dos dois secretários do primeiro escalão do Ministério da Economia. Os pedidos por mais gastos em obras, furando o teto de gastos, são encabeçados pelos ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; e por ministros militares.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247