Delator da Odebrecht foi impedido de falar de outras campanhas

"Enquanto o juiz Sérgio Moro manda fuçarem até as gavetas do armário do ex-presidente Lula, quando os personagens são outros, a Justiça age bem diferente", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço; ele lembra que Fernando Reis, delator da Odebrecht, quis falar sobre todas as campanhas presidenciais – e não apenas a da chapa Dilma-Temer – mais foi impedido pelo TSE

"Enquanto o juiz Sérgio Moro manda fuçarem até as gavetas do armário do ex-presidente Lula, quando os personagens são outros, a Justiça age bem diferente", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço; ele lembra que Fernando Reis, delator da Odebrecht, quis falar sobre todas as campanhas presidenciais – e não apenas a da chapa Dilma-Temer – mais foi impedido pelo TSE
"Enquanto o juiz Sérgio Moro manda fuçarem até as gavetas do armário do ex-presidente Lula, quando os personagens são outros, a Justiça age bem diferente", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço; ele lembra que Fernando Reis, delator da Odebrecht, quis falar sobre todas as campanhas presidenciais – e não apenas a da chapa Dilma-Temer – mais foi impedido pelo TSE (Foto: Leonardo Attuch)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

Enquanto o juiz Sérgio Moro manda fuçarem até as gavetas do armário do ex-presidente Lula, quando os personagens são outros, a Justiça age bem diferente.

Veja só este relato, em O  Globo, do depoimento – ou da tentativa de  depoimento –  de um dos diretores das empresas do Grupo Odebrecht, no TSE:

(…) no depoimento de Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, o empresário disse que tinha informações a prestar sobre as outras candidaturas presidenciais, que não apenas a chapa Dilma-Temer, mas não pode fazer o relato. O depoimento, neste momento, estava sendo conduzido pelo juiz auxiliar [Bruno ] c, pois o ministro Herman Benjamin, relator do processo, estava ausente.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247