Delúbio também é impedido de viajar pelo STF

Ex-tesoureiro do PT não poderá mais viajar para Goiânia e São Paulo; autorização havia sido dada pela Vara de Execuções Penais do DF, mas foi suspensa pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso; ele também suspendeu, nesse sábado, a autorização para que o ex-ministro José Dirceu viajasse e determinou sua volta a Brasília

Ex-tesoureiro do PT não poderá mais viajar para Goiânia e São Paulo; autorização havia sido dada pela Vara de Execuções Penais do DF, mas foi suspensa pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso; ele também suspendeu, nesse sábado, a autorização para que o ex-ministro José Dirceu viajasse e determinou sua volta a Brasília
Ex-tesoureiro do PT não poderá mais viajar para Goiânia e São Paulo; autorização havia sido dada pela Vara de Execuções Penais do DF, mas foi suspensa pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso; ele também suspendeu, nesse sábado, a autorização para que o ex-ministro José Dirceu viajasse e determinou sua volta a Brasília (Foto: Gisele Federicce)

Por Marcos de Vasconcellos, do Conjur

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares não poderá mais viajar para Goiânia e São Paulo. A autorização, que havia sido dada pela Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, responsável pela execução das penas dos condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão, foi suspensa pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, nesse sábado (22/11).

O ministro afirmou à ConJur que suspendeu a decisão para melhor exame da questão, seguindo o mesmo entendimento que já havia adotado no caso do ex-ministro José Dirceu.

Delúbio Soares viajaria para cumprir compromissos de trabalho como assessor da Central Única dos Trabalhadores. No entanto, o ministro Barroso, relator do caso do mensalão no Supremo, afirma que não recebeu nenhuma comunicação formal a respeito da decisão que autorizou a viagem.

Assim, ele suspendeu a autorização e pediu informações acerca do pedido, da manifestação do Ministério Público e dos fundamentos da decisão.

Condenado a 8 anos e 11 meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa, Delúbio cumpre pena de prisão domiciliar desde setembro deste ano.

Clique aqui para ler a decisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247