CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Depoimento de Cardozo à CPI será na quarta

O presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), já marcou para a próxima quarta (15) o depoimento do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que será questionado pelos parlamentares sobre o caso da escuta ilegal encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef; nesta sexta-feira (10), o ministro concedeu entrevista na qual minimizou a repercussão da convocação  

Imagem Thumbnail
O presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), já marcou para a próxima quarta (15) o depoimento do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que será questionado pelos parlamentares sobre o caso da escuta ilegal encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef; nesta sexta-feira (10), o ministro concedeu entrevista na qual minimizou a repercussão da convocação   (Foto: Valter Lima)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), já marcou para a próxima quarta-feira (15) o depoimento do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que foi aprovado na última quinta (9). Cardozo será questionado pelos parlamentares sobre o caso da escuta ilegal encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef. Sindicância interna da Polícia Federal concluiu que a escuta estava inativa, mas dois policiais federais ouvidos pela CPI disseram que o equipamento funcionava e foi instalado sem autorização judicial.

Também pode ser confrontado sobre os encontros que teve com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, antes da divulgação da lista das autoridades com foro privilegiado que seriam investigadas pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nesta sexta-feira (10), o ministro concedeu entrevista na qual minimizou a repercussão da convocação (leia aqui).

Para a terça (14), a CPI também já marcou os depoimentos de representantes da Mitsui e da Samsung. Potencialmente negativas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), porque o doleiro Youssef disse que ele havia recebido propina proveniente de um contrato das duas empresas com a Petrobras, essas convocações foram articuladas justamente com o PMDB.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO