Deputados pedem a Maia o “imediato afastamento” de Eduardo Bolsonaro da presidência da Comissão de Relações Exteriores

Deputados federais pediram nesta quinta-feira ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, com requerimento assinado, que paute o “imediato afastamento” de Eduardo Bolsonaro da presidência da Comissão de Relações Exteriores, por conta de mais uma declaração do filho “03” de Jair Bolsonaro atacando a China

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os deputados federais Fausto Pinato (da Frente Parlamentar Brasil-China), Perpetua Almeida (Presidente Frente Parlamentar da Cooperação entre os Países do Brics) e Daniel Almeida (Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil/China) pediram nesta quarta-feira (25) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, com requerimento assinado, que paute o “imediato afastamento” de Eduardo Bolsonaro da presidência da Comissão de Relações Exteriores, por conta de mais uma declaração do filho “03” de Jair Bolsonaro atacando a China. A reportagem é do portal G1.

Eduardo Bolsonaro escreveu no Twitter que o governo brasileiro declarou apoio para uma “aliança global para um 5G seguro, sem espionagem da China” na segunda-feira (23) e apagou no dia seguinte. A embaixada da China no Brasil afirmou em nota que as declarações do deputado federal são “infundadas” e “solapam” a relação entre os dois países, acrescenta a reportagem.

Para parlamentares, as declarações de Eduardo Bolsonaro, enquanto presidente da Comissão de Relações Exteriores, também são “uma afronta às boas relações diplomáticas que construímos há mais de 45 anos e que beneficiam os dois países”.

“Portanto, a atitude do deputado, que ainda ocupa interinamente e administrativamente a presidência da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, cria um constrangimento a todos nós, porque não tem correspondência com o pensamento da maioria dos membros desta Instituição e agride a soberania nacional brasileira, causando abalos nas relações diplomáticas entre a China e o Brasil”, repudiaram.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247