Dirceu assume liderança de cela, contam agentes

Segundo relatos de funcionários do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), unidade para regime semiaberto da Penitenciária da Papuda, o ex-ministro José Dirceu é "obediente", não costuma questionar as regras do presídio e passa a maior parte do tempo lendo e fazendo exercícios; ele teria assumido o papel de líder, muitas vezes intermediando em favor dos colegas de cela

Segundo relatos de funcionários do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), unidade para regime semiaberto da Penitenciária da Papuda, o ex-ministro José Dirceu é "obediente", não costuma questionar as regras do presídio e passa a maior parte do tempo lendo e fazendo exercícios; ele teria assumido o papel de líder, muitas vezes intermediando em favor dos colegas de cela
Segundo relatos de funcionários do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), unidade para regime semiaberto da Penitenciária da Papuda, o ex-ministro José Dirceu é "obediente", não costuma questionar as regras do presídio e passa a maior parte do tempo lendo e fazendo exercícios; ele teria assumido o papel de líder, muitas vezes intermediando em favor dos colegas de cela (Foto: Gisele Federicce)

Brasília 247 – De acordo com relatos de agentes penitenciários do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), unidade para regime semiaberto da Papuda, em Brasília, o ex-ministro José Dirceu, condenado a sete anos de prisão na Ação Penal 470, assumiu a liderança de sua cela, muitas vezes intermediando em favor dos colegas.

Dirceu divide o espaço com o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (hoje PR) Jacinto Lamas, o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) e o ex-deputado Bispo Rodrigues (PR-RJ), todos condenados no mesmo processo. E segundo reportagem do jornal O Globo, seu contato com os detentos se restringe a esses homens.

Ainda de acordo com os funcionários do presídio, José Dirceu é "obediente", não costuma questionar as regras estabelecidas pela unidade, passa a maior parte do tempo dentro da cela, lendo ou fazendo exercícios físicos. Quando sai, o destino geralmente é a biblioteca, próximo dali. Em mensagem de final de ano, o petista declarou não ter pedido regalias ou privilégios na cadeia, numa resposta às críticas de que os presos do 'mensalão' tinham mais benefícios que outros detentos.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247