Direitos Humanos e Meio Ambiente ficam com os menores orçamentos em 2020

As pastas comandadas por Damares Alves e Ricardo Salles ficarão com os menores orçamentos ministeriais em 2020, de acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias enviada por Jair Bolsonaro e ratificada nesta terça-feira (17) no Congresso

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) enviada em agosto pelo governo de Jair Bolsonaro, que previa os menores orçamentos de 2020 para os ministérios que cuidam da preservação dos direitos humanos e do meio ambiente, foi ratificada nesta terça-feira (17) pelo relator da matéria, o deputado Domingos Neto (PSD-CE),  informa o Congresso em Foco.

"Caso a proposta de Domingos Neto seja aprovada sem alterações pelo Congresso e pelo presidente Jair Bolsonaro, a maior fatia desse orçamento (R$ 113,3 bilhões) vai para o Ministério de Minas e Energia (...). A menor, por sua vez, vai ficar com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que hoje é comandado por Damares Alves. De acordo com o parecer do Orçamento, a pasta vai receber R$ 467,4 milhões em 2020. O valor apresentado pelo deputado é mais que o dobro do valor sugerido inicialmente pelo Executivo: R$ 220,4 milhões. O segundo menor é destinado ao Ministério do Meio Ambiente, de Ricardo Salles. Segundo a proposta inicial do governo, essa pasta levaria R$ 561,6 milhões do Orçamento. O relator conseguiu elevar esse valor em R$ 22 milhões", informa a reportagem.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247