Diretor do Enem morre de Covid. Governo quer exame presencial em janeiro

General Carlos Roberto Pinto de Souza, 59 anos, era diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep. Mesmo com mais de 200 mil mortes e 8 milhões de contaminados pelo coronavírus no País, o governo Bolsonaro mantém o cronograma do Enem, com início das provas no próximo domingo

Carlos Roberto Pinto de Souza
Carlos Roberto Pinto de Souza (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), general Carlos Roberto Pinto de Souza, 59, morreu nesta segunda-feira, 11, por complicações após ter contraído Covid-19.

O órgão que ele dirigia é responsável pela elaboração do Enem.

A Defensoria Pública da União foi à Justiça para pedir um novo adiamento do Enem, diante do avanço do novo coronavírus. A Justiça ainda não julgou o pedido da Defensoria pelo adiamento da prova.

Mesmo com o país registrando mais de 200 mil mortes e 8 milhões de casos desde o início da pandemia, o governo Jair Bolsonaro mantém o cronograma do exame, com início no próximo domingo, 17.

O general morreu em Curitiba, onde se tratava da doença desde dezembro do ano passado, segundo a Folha de S. Paulo. Ele era militar da reserva e assumiu a Daeb (Diretoria de Avaliação da Educação Básica) do Inep em agosto de 2019 - tendo ocupado antes o Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército e o Centro de Defesa Cibernética do Exército.

“A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep”, diz a nota do órgão.

Ele participou ativamente da concepção do Enem Digital e do Novo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247