Dissídio coletivo dos servidores da CEB será julgado antes do feriado

Empresa pediu que a Justia considerasse paralisao ilegal. Greve dura uma semana

Maryna Lacerda_Brasília 247 — Os servidores da Companhia Energética de Brasília entraram com pedido de dissídio coletivo na tarde desta quarta-feira (9). O pedido veio um dia após a CEB recorrer à Justiça para que a paralisação, que dura uma semana, fosse considerada ilegal. A audiência de conciliação ocorrerá na segunda-feira (14), às 17h30, no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região.

A categoria rejeitou a proposta de 7,4% de correção salarial, abono salarial de R$ 2 mil e talão extra de vale-alimentação no valor de R$ 700.

O diretor de Engenharia da CEB, Mauro Martinelli, reconhece que a proposta não é a de que os trabalhadores gostariam, mas diz que é a que se encaixa no orçamento da empresa. Segundo ele, a companhia está com déficit de R$ 14 milhões mensais, o que dificulta atender às reivindicações. Ele diz que o sistema de distribuição elétrica está sobrecarregado e precisa ser reformulado. Essa recuperação da rede de abastecimento também pesa nos custos da CEB.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247