Eduardo Bolsonaro dobra a aposta e volta a defender AI-5

Indiferente à repercussão de sua declaração em defesa de um novo AI-5, o deputado Eduardo Bolsonaro publicou vídeo em que diz que políticos de esquerda no Brasil incentivam “a depredação e a violência”, o que justificaria a medida que fechou o Congresso e perseguiu opositores durante a Ditadura Militar no Brasil

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Eduardo Bolsonaro, líder do PSL na Câmara, voltou a defender nesta quinta-feira (31) a instauração de um novo Ato Institucional nº 5 (AI-5), o instrumento mais perverso da Ditadura Militar. 

Segundo Eduardo, políticos de esquerda no Brasil incentivam “a depredação e a violência”, inspirados nos recentes protestos no Chile, contra o presidente Sebastian Piñera.

“O que a esquerda está chamando de protestos e querendo trazer para o Brasil, e na verdade a gente sabe que são vandalismos, depredações e chega, sim, a ser terrorismo, porque eles querem fazer uma instabilidade política para tirar do poder um presidente que não é esquerda, isso tudo está perigando vir para o Brasil. Então, vale lembrar o que ocorreu no Brasil no final dos anos 60 e no início dos anos 70”, disse ele em vídeo.

As declarações ocorrem após a repercussão negativa entre políticos e entidades sobre a entrevista dada à jornalista Leda Nagle, em que o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sugeriu o anúncio do AI-5 “caso a esquerda se radicalize” (leia mais no Brasil 247).

Assista ao vídeo de Eduardo Bolsonaro:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247