Em pronunciamento sobre atos do 7 de setembro, Fux diz que “liberdade de expressão não comporta violências e ameaças”

Ao abrir a sessão desta quinta-feira (2), o presidente do STF, Luiz Fux, afirmou que quem for às ruas na próxima terça-feira precisa ter em mente “as consequências jurídicas de seus atos” e fez longa defesa da democracia

www.brasil247.com - Ministro Luiz Fux
Ministro Luiz Fux (Foto: FELLIPE SAMPAIO/STF)


247 - O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, mandou um forte recado a Jair Bolsonaro e a grupos bolsonaristas que pretendem se manifestar no 7 de setembro durante pronunciamento na abertura da sessão da Corte nesta quinta-feira (2), que retoma o julgamento do marco temporal das terras indígenas.

Fux disse que o Supremo é um histórico defensor das liberdades, mas que a democracia é um patrimônio coletivo e desejo da população brasileira. “Num ambiente democrático, manifestações públicas são pacíficas. A liberdade de expressão não comporta violências e ameaças”.

“A crítica construtiva provoca reflexões, descortina novos pontos de vista e convida ao aprimoramento institucional. A crítica destrutiva, por sua vez, abala indevidamente a confiança do povo nas instituições do país”, discursou o ministro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Seja nos momentos de tormenta, seja nos momentos de calmaria, o bem do país se garante com o estrito cumprimento da Constituição. A esta missão jamais renunciaremos, como juízes constitucionais”, prosseguiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O povo jamais aceitaria retrocessos. Há mais de 30 anos, manifestaram o desejo de democracia. E esse desejo permanece vivo. O STF tem sido um ferrenho defensor das liberdades”, disse Fux.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Somos testemunhas oculares de que o caminho para a estabilidade da democracia brasileira não foi fácil nem imediato. Por essa razão, é voz corrente nas ruas que, na quadra atual, o povo brasileiro jamais aceitaria retrocessos", prosseguiu.

Segundo o magistrado, quem for às ruas no 7 de setembro precisa ter em mente o espírito republicano e “as consequências jurídicas de seus atos”. “O exercício da cidadania pressupõe respeito às instituições democráticas”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assista à sessão do STF:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email