Em reação a Moro e Dallagnol, Câmara deve votar projeto sobre abuso de autoridade

"Se tiver acordo, vamos trabalhar para votar amanhã ou na próxima semana o texto de abuso de autoridade do senador Roberto Requião", disse Maia, sobre a proposta parada na Câmara desde 2017

www.brasil247.com -
(Foto: Foto: Agência Brasil)


247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (13) que a casa deve votar na próxima semana um projeto de lei que trata de abuso de autoridade por servidores públicos. O projeto é visto como um recado ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, e aos procuradores da operação Lava Jato. 

No lugar do texto aprovado no Senado e que teve origem nas "10 Medidas Contra a Corrupção", do Ministério Público, a Câmara vai avaliar uma proposta relatada pelo ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), de 2017, que é mais amplo e trata apenas deste tema.

"Se tiver acordo, vamos trabalhar para votar amanhã ou na próxima semana o texto de abuso de autoridade do senador Roberto Requião", disse Maia, sobre a proposta parada na Câmara desde 2017 e já aprovada no Senado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O projeto mantém pontos polêmicos, como um artigo que prevê punição ao juiz que prevê pena de detenção de um a quatro anos ao magistrado que "decretar a prisão preventiva, busca e apreensão, ou outra medida de privação de liberdade, em manifesta desconformidade com as hipóteses legais".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outro trecho, prevê punição de seis meses a dois anos de detenção a investigador que "requisitar instauração ou instaurar procedimento investigatório de infração penal ou administrativa, em desfavor de alguém, à falta de qualquer indício da prática de crime, de ilícito funcional ou de infração administrativa".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email