Encontro visa fomentar economia no DF

Em busca de estratégias para impulsionar a economia do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg e representantes do setor produtivo se reuniram, na sede do Laboratório Sabin, na quadra 3 do Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN); a revitalização de espaços comerciais, o alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no ramo foram alguns dos temas abordados no encontro

Em busca de estratégias para impulsionar a economia do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg e representantes do setor produtivo se reuniram, na sede do Laboratório Sabin, na quadra 3 do Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN); a revitalização de espaços comerciais, o alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no ramo foram alguns dos temas abordados no encontro
Em busca de estratégias para impulsionar a economia do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg e representantes do setor produtivo se reuniram, na sede do Laboratório Sabin, na quadra 3 do Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN); a revitalização de espaços comerciais, o alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no ramo foram alguns dos temas abordados no encontro (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasília - Em busca de estratégias para impulsionar a economia do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg e representantes do setor produtivo se reuniram, na noite desta segunda-feira (6), na sede do Laboratório Sabin, na quadra 3 do Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN).

A revitalização de espaços comerciais, o alargamento de calçadas para pedestres e a segurança para quem trabalha no ramo foram alguns dos temas abordados no encontro.

Rollemberg destacou a importância do evento para o fomento ao empreendedorismo e elencou algumas medidas implementadas pelo governo para promover um ambiente favorável aos negócios na capital do País.

“Antes, o Distrito Federal ocupava a última posição entre as unidades dá Federação, no tempo gasto para se abrir uma empresa de baixo impacto. Hoje, é possível abrir uma empresa em Brasília com uma média de 4,7 dias”, ressaltou.

Rollemberg ainda chamou a atenção para a duplicação do número de analistas na Central de Aprovação de Projetos da Secretaria de Gestão do Território, o que tornou mais célere a análise e autorizações de processos relacionados a abertura de médios e grandes empreendimentos.

Além de empresários de diversos setores, o encontro também contou com a presença de secretários de governo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247