Estudo comprova que Jair Bolsonaro "trabalha", em média, menos de 5 horas por dia

A quantidade média de sua carga de trabalho diminuiu nos últimos anos: passou de 5,6 horas em 2019 para só 3,6 horas este ano, apontou o estudo "Deixa o Homem Trabalhar?"

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: José Cruz/Agência Brasil | Divulgação)


247 - Três acadêmicos fizeram o estudo "Deixa o Homem Trabalhar?", feito pelo cientista político Dalson Figueiredo (UFPE/Oxford) em parceria com os cientistas sociais Lucas Silva (Uncisal) e Juliano Domingues (Unicap), identificaram que, entre janeiro de 2019 e fevereiro de 2022, Jair Bolsonaro trabalhou, em média, 4,8 horas por dia. A quantidade média de sua carga de trabalho diminuiu nos últimos tempos: passou de 5,6 horas em 2019 para só 3,6 horas este ano, considerando a sua agenda oficial. 

Da Inglaterra, onde faz pós-doutorado pela Universidade Oxford, Figueiredo disse que o objetivo dos pesquisadores não foi apontar se Bolsonaro trabalha pouco ou muito, e prestar esclarecimentos acerca dos compromissos oficiais do presidente. A entrevista foi concedida à Veja

"A nossa grande motivação é tornar esse dado público, não criticar o presidente, falando que ele trabalha mais ou menos. Criamos uma equipe multidisciplinar e levantamos os dados. A motivação é metodológica", disse Figueiredo.

As terças-feiras (5 horas de trabalho) e as quintas-feiras (5,3 horas de trabalho) foram os dias em que Bolsonaro trabalhou mais. Na sexta-feira, a média de trabalho foi de 4,3 horas.

De acordo com o documento, todos os registros com carga horária superior a cinco horas por dia tratam-se, na verdade, de períodos em que Bolsonaro estava em trânsito. Em 2019, por exemplo, há registros de dias em que ele trabalhou 12 horas. Mesma coisa em 2020, quando a carga horária máxima foi de 12,5. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247