Ex-distrital critica Rollemberg por mudar de opinião

Em artigo, o empresário e ex-deputado distrital pelo PL, Agrício Braga, critica o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) por ser contra a proposta aprovada na Câmara Legislativa, segundo a qual o GDF deverá consultar a CLDF em qualquer mudança na estrutura administrativa (criação ou extinção de órgãos e cargos); Braga lembra que, na ocasião em que Rollemberg foi distrital (1998 a 2002), foi radicalmente o então governador Joaquim Roriz, que enviou um projeto de lei tirando essa prerrogativa dos distritais; "Nada como o tempo...", provoca Braga

Em artigo, o empresário e ex-deputado distrital pelo PL, Agrício Braga, critica o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) por ser contra a proposta aprovada na Câmara Legislativa, segundo a qual o GDF deverá consultar a CLDF em qualquer mudança na estrutura administrativa (criação ou extinção de órgãos e cargos); Braga lembra que, na ocasião em que Rollemberg foi distrital (1998 a 2002), foi radicalmente o então governador Joaquim Roriz, que enviou um projeto de lei tirando essa prerrogativa dos distritais; "Nada como o tempo...", provoca Braga
Em artigo, o empresário e ex-deputado distrital pelo PL, Agrício Braga, critica o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) por ser contra a proposta aprovada na Câmara Legislativa, segundo a qual o GDF deverá consultar a CLDF em qualquer mudança na estrutura administrativa (criação ou extinção de órgãos e cargos); Braga lembra que, na ocasião em que Rollemberg foi distrital (1998 a 2002), foi radicalmente o então governador Joaquim Roriz, que enviou um projeto de lei tirando essa prerrogativa dos distritais; "Nada como o tempo...", provoca Braga (Foto: Leonardo Araújo)

Brasília 247 - Em artigo publicado no blog do Edson Sombra, o empresário e ex-deputado distrital pelo PL, Agrício Braga, critica o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) por ser contra a proposta aprovada na Câmara Legislativa, segundo a qual o GDF deverá consultar a CLDF em qualquer mudança na estrutura administrativa (criação ou extinção de órgãos e cargos).

Braga lembra que, na ocasião em que Rollemberg foi distrital (os dois foram contemporâneos na legislatura de 1998 a 2002), novas secretarias e novos cargos só podiam ser criados ou extintos com a aprovação da Câmara, e o então governador Joaquim Roriz enviou um projeto de lei tirando essa prerrogativa dos distritais. "Lembro que o hoje governador Rollemberg foi radicalmente contra inclusive fazendo discursos duríssimos contra esta lei. E veja como as coisas mudam. Hoje ele tem posição exatamente contrária", diz Braga em seu artigo.

Como governador, Rollemberg não ficou satisfeito com a aprovação da proposta que confere à Câmara a prerrogativa de aprovar as modificações estruturais propostas pelo Palácio do Buriti. O socialista pretendia iniciar sua gestão cumprindo uma das promessas de campanha, que consiste justamente no enxugamento da máquina pública. No entanto, com a CLDF voltando a ter o papel de aprovação, Rollemberg passa a ter que negociar a cada movimentação. "Nada como o tempo...", provoca Agrício Braga.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247