Ex-presidente do Superior Tribunal Militar pede apuração da PF sobre conversa entre Allan dos Santos e oficial do Exército

O ex-presidente do Superior Tribunal Militar (STM) Sérgio Xavier Ferolla, que é brigadeiro, cobrou investigação da PF sobre a troca de mensagens do tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid com o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos. A conversa teria como um dos principais temas uma eventual intervenção golpista no País

Ex-presidente do STM Sérgio Xavier Ferolla e Allan dos Santos
Ex-presidente do STM Sérgio Xavier Ferolla e Allan dos Santos (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente do Superior Tribunal Militar (STM) Sérgio Xavier Ferolla cobrou nesta segunda-feira (21) investigação da Polícia Federal sobre a troca de mensagens do tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, chefe da Ajudância de Ordem da Presidência e assessor de Jair Bolsonaro, com o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos.

"No caso presente, espera-se severa apuração pela PF", disse Ferrola ao jornalista Marcelo Godoy, do jornal Estado de S. Paulo. "Após o julgamento, caberá à Justiça Militar analisar as decorrências no âmbito da caserna, para específico julgamento e sanções adequadas", acrescentou.

Nesse final de semana foram revelados trechos do depoimento prestado por Mauro Cid à PF no último dia 11, quando foi questionado com uma mensagem trocada por Whatsapp com o blogueiro, onde parece consentir com uma possível intervenção.

"Indagado sobre a mensagem do dia 31/05/2020, onde Allan dos Santos envia um link de reportagem sobre grupos denominados 'antifas'. No dia seguinte, o declarante responde afirmando: 'Grupos guerrilheiros/terroristas. Estamos voltando para 68, mas agora com o apoio da mídia'. Allan dos Santos afirma: 'As FFAA precisam entrar urgentemente'. O declarante responde: 'Opa!'. Indagado sobre o sentido da resposta 'Opa' nesse diálogo, respondeu que a expressão 'Opa!' não está relacionada com as mensagens anteriores, mas apenas a uma saudação, como, por exemplo, Bom dia", diz trecho do depoimento à PF.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247