Filho de Lula irá questionar 'ilegalidades' da Zelotes

O advogado Cristiano Zanin Martins, que responde pela defesa do filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, informou que irá protocolar nesta quarta (27) junto ao Tribunal Regional Federal de Brasília medida judicial questionando "as manifestas ilegalidades presentes na decisão que autorizou a busca e apreensão ocorrida ontem em seu escritório, em São Paulo"; "O fundamento usado pela juíza para autorizar a medida extrema é precário e inconsistente, apenas repetindo uma especulação do Ministério Público Federal", diz a nota

O advogado Cristiano Zanin Martins, que responde pela defesa do filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, informou que irá protocolar nesta quarta (27) junto ao Tribunal Regional Federal de Brasília medida judicial questionando "as manifestas ilegalidades presentes na decisão que autorizou a busca e apreensão ocorrida ontem em seu escritório, em São Paulo"; "O fundamento usado pela juíza para autorizar a medida extrema é precário e inconsistente, apenas repetindo uma especulação do Ministério Público Federal", diz a nota
O advogado Cristiano Zanin Martins, que responde pela defesa do filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, informou que irá protocolar nesta quarta (27) junto ao Tribunal Regional Federal de Brasília medida judicial questionando "as manifestas ilegalidades presentes na decisão que autorizou a busca e apreensão ocorrida ontem em seu escritório, em São Paulo"; "O fundamento usado pela juíza para autorizar a medida extrema é precário e inconsistente, apenas repetindo uma especulação do Ministério Público Federal", diz a nota (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado Cristiano Zanin Martins, que responde pela defesa do filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, informou que irá protocolar nesta quarta-feira (27) junto ao Tribunal Regional Federal de Brasília medida judicial questionando "as manifestas ilegalidades presentes na decisão que autorizou a busca e apreensão ocorrida ontem em seu escritório, em São Paulo".

"O fundamento usado pela juíza para autorizar a medida extrema é precário e inconsistente, apenas repetindo uma especulação do Ministério Público Federal", diz a nota.

Na segunda-feira (26), como parte da Operação Zelotes, a Polícia Federal fez busca e apreensão em um dos escritórios da empresa de Luis Cláudio.



O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247