Firma de Cedraz atuou em 182 processos no TCU

Escritório de advocacia de Tiago Cedraz, filho do presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, participou de quase duas centenas de ações que envolvem a instituição; Tiago foi também citado na delação do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, como beneficiário de pagamento de R$ 1 milhão para resolver problemas no TCU, tribunal que, recentemente, reprovou as chamadas 'pedaladas fiscais' do governo Dilma, dando munição aos defensores de um eventual impeachment; o escritório afirmou, em nota, que tem "mais de 35 mil processos em todos os ramos do direito" e que "pauta sua atuação pelo rigoroso cumprimento da legislação"

Escritório de advocacia de Tiago Cedraz, filho do presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, participou de quase duas centenas de ações que envolvem a instituição; Tiago foi também citado na delação do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, como beneficiário de pagamento de R$ 1 milhão para resolver problemas no TCU, tribunal que, recentemente, reprovou as chamadas 'pedaladas fiscais' do governo Dilma, dando munição aos defensores de um eventual impeachment; o escritório afirmou, em nota, que tem "mais de 35 mil processos em todos os ramos do direito" e que "pauta sua atuação pelo rigoroso cumprimento da legislação"
Escritório de advocacia de Tiago Cedraz, filho do presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, participou de quase duas centenas de ações que envolvem a instituição; Tiago foi também citado na delação do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, como beneficiário de pagamento de R$ 1 milhão para resolver problemas no TCU, tribunal que, recentemente, reprovou as chamadas 'pedaladas fiscais' do governo Dilma, dando munição aos defensores de um eventual impeachment; o escritório afirmou, em nota, que tem "mais de 35 mil processos em todos os ramos do direito" e que "pauta sua atuação pelo rigoroso cumprimento da legislação" (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Reportagem do jornalista Rubens Valente (confira aqui) aponta que o escritório Cedraz Advogados, pertencente a Tiago Cedraz, filho de Aroldo Cedraz, presidente do Tribunal de Contas da União, atuou em nada menos do que 182 processos naquela corte nos últimos anos.

"A relação de processos do escritório no tribunal – entregue pelo TCU ao Congresso Nacional há duas semanas a partir de requerimento do deputado federal Arnaldo Jordy (PPS-PA) – inclui os nomes das pessoas e empresas interessadas nas ações em que o escritório de Tiago atuou, mas não esclarece os clientes exatos do filho do ministro", diz a reportagem.

"Do total de processos ligados aos advogados do escritório de Cedraz, 114 eram TCEs, ou tomadas de contas especiais, procedimentos pelos quais o TCU apura responsabilidade por danos à administração pública federal, a fim de obter ressarcimento. Outros 14 foram relatórios de auditoria –o restante, processos de natureza diversa."

Valente lembra que Cedraz também atuou para clientes como o deputado Paulo Peireira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP), e o banqueiro Daniel Dantas. Tiago foi também citado na delação do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, como beneficiário de pagamento de R$ 1 milhão para resolver problemas no TCU, tribunal que, recentemente, reprovou as chamadas 'pedaladas fiscais' do governo Dilma.

Em nota, o escritório Cedraz Advogados afirmou, em nota, que tem "mais de 35 mil processos em todos os ramos do direito" e que "pauta sua atuação pelo rigoroso cumprimento da legislação".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247