Freixo pede que MPF investigue Michelle Bolsonaro por suposto tráfico de influência na Caixa

“Acabo de acionar o MPF para que Michelle Bolsonaro seja investigada por tráfico de influência”, escreveu o deputado federal Marcelo Freixo no Twitter

www.brasil247.com - Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL)
Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O líder da minoria na Câmara dos Deputados, Marcelo Freixo (PSB-RJ), acionou o Ministério Público Federal para que Michelle Bolsonaro, mulher de Jair Bolsonaro, seja investigada por tráfico de influência após a imprensa revelar que ela teria agido para que a Caixa favorecesse a concessão de empréstimos a empresas alinhadas ao bolsonarismo. 

“Acabo de acionar o MPF para que Michelle Bolsonaro seja investigada por tráfico de influência”, escreveu Freixo no Twitter. “Michelle Bolsonaro interferiu na Caixa Econômica para que empresários bolsonaristas fossem favorecidos com empréstimos do governo. Vamos exigir investigação”, destacou o parlamentar em outra postagem. 

A denúncia sobre o caso foi feita pela revista Crusoé na manhã desta sexta-feira (1). De acordo com a reportagem, a primeira-dama atuou para que apoiadores do governo Bolsonaro fossem beneficiados por meio de financiamentos do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Os empréstimos foram liberados pela Caixa após ela contatar o presidente da instituição financeira, Pedro Guimarães, e enviar e-mails com a lista dos indicados.

PUBLICIDADE

Confira a postagem de Marcelo Freixo sobre o assunto. 

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email