Funaro deixa Papuda e volta para a superintendência da PF

A pedido do Ministério Público Federal, o operador financeiro Lúcio Funaro foi transferido para a superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para ficar à disposição da Justiça; desde o dia 11 de agosto ele estava no Complexo Penitenciário da Papuda; a transferência foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília

A pedido do Ministério Público Federal, o operador financeiro Lúcio Funaro foi transferido para a superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para ficar à disposição da Justiça; desde o dia 11 de agosto ele estava no Complexo Penitenciário da Papuda; a transferência foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília
A pedido do Ministério Público Federal, o operador financeiro Lúcio Funaro foi transferido para a superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para ficar à disposição da Justiça; desde o dia 11 de agosto ele estava no Complexo Penitenciário da Papuda; a transferência foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A pedido do Ministério Público Federal, o operador financeiro Lúcio Funaro foi transferido na tarde desta segunda-feira (21) para a superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para ficar à disposição da Justiça. Desde o dia 11 de agosto ele estava no Complexo Penitenciário da Papuda. A transferência foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília. 

Funaro negocia acordo de delação premiada com o MPF. Ele foi preso em julho do ano passado no âmbito da operação Sépsis. O operadora é acusado de fraudes no FI-FGTS (Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

A ação penal também tem como réu o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email