Funaro: Geddel recebeu propina até meses depois de ter saído da Caixa

Corretor financeiro Lúcio Funaro implicou ainda mais o ex-ministro Geddel Vieira Lima, parceiro de crime de Michel Temer; ao Ministério Público Federal, o operador do PMDB da Câmara disse que Geddel comandou a liberação de R$ 5 bilhões a R$ 8 bilhões em empréstimos do FI-FGTS; Funaro disse também que Geddel recebeu propina até meses depois de ter deixado o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa 

Corretor financeiro Lúcio Funaro implicou ainda mais o ex-ministro Geddel Vieira Lima, parceiro de crime de Michel Temer; ao Ministério Público Federal, o operador do PMDB da Câmara disse que Geddel comandou a liberação de R$ 5 bilhões a R$ 8 bilhões em empréstimos do FI-FGTS; Funaro disse também que Geddel recebeu propina até meses depois de ter deixado o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa 
Corretor financeiro Lúcio Funaro implicou ainda mais o ex-ministro Geddel Vieira Lima, parceiro de crime de Michel Temer; ao Ministério Público Federal, o operador do PMDB da Câmara disse que Geddel comandou a liberação de R$ 5 bilhões a R$ 8 bilhões em empréstimos do FI-FGTS; Funaro disse também que Geddel recebeu propina até meses depois de ter deixado o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa  (Foto: Aquiles Lins)

Brasília 247 - Na delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal, o corretor financeiro Lúcio Funaro implicou ainda mais o ex-ministro Geddel Vieira Lima, parceiro de crime de Michel Temer. 

Ao Ministério Público Federal, o operador do PMDB da Câmara disse que Geddel comandou a liberação de R$ 5 bilhões a R$ 8 bilhões em empréstimos do Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Funaro disse também que Geddel recebeu propina até meses depois de ter deixado o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal. 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247