Fuzileiros americanos são rebaixados

Secretrio de defesa do EUA garantiu que fuzileiros foram punidos pela agresso da danarina brasiliense; o incidente aconteceu em dezembro do ano passado; Polcia Civil concluiu inqurito e o Ministrio Pblico ir investigar o caso

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – O governo norte-americano informou que integrantes do Corpo de Fuzileiros Navais, conhecidos como Marines, que se envolveram em uma confusão com garotas de programa em Brasília foram rebaixados e severamente punidos pela conduta.

Uma garota de programa que estava com os fuzileiros dentro de uma van da embaixada dos Estados Unidos, foi arremessada do carro e atropelada pelo veículo em seguida. Romilda Aparecida Ferreira teve o pulmão perfurado e diversas escoriações. Os oficiais norte-americanos não prestaram socorro a vítima.

O secretário de Defesa americano, Leon Panetta, está em visita ao Brasil e afirmou durante reunião no Itamaraty que os Estados Unidos não vão tolerar esse tipo de comportamento nem no Brasil nem em qualquer outro país.

O caso ocorreu há quatro meses. De acordo com a polícia, quatro funcionários da embaixada americana, entre eles fuzileiros navais, contrataram um grupo de prostitutas de uma boate para um programa. A polícia indiciou o motorista da van e um funcionário da embaixada. Em nota, a Embaixada dos Estados Unidos disse que colaborou com a investigação do caso prestando as informações necessárias, mas os americanos envolvidos no episódio já voltaram para os Estados Unidos.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) investiga o caso, que no momento é de responsabilidade da promotoria de Delitos de Trânsito. Entretanto a promotora responsável pelo caso, Laura Beatriz Semeraro, quer transferir o caso para a vara criminal comum por acreditar que houve dolo por parte do motorista da embaixada norte-americana.

Colômbia

Há duas semanas, funcionários do serviço secreto dos Estados Unidos enviados à Colômbia para trabalhar na segurança do presidente Barack Obama na cúpula regional foram enviados de volta para casa em meio a acusações de um escândalo sexual, informaram autoridades e imprensa local.

Com informações do G1 e do Correio Braziliense.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email