CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Genoino apresenta novos exames ao STF

Laudos têm como objetivo reafirmar que o ex-deputado, condenado na Ação Penal 470, deve cumprir prisão domiciliar definitiva; recurso de José Genoino será julgado nesta quarta-feira 25 pelo plenário da Supremo; "Desde seu retorno ao presídio, o sentenciado apresentou alguns episódios de crise hipertensiva, com elevação importante dos níveis pressóricos, que requereram uso de medicação de urgência e perda gradativa do controle terapêutico da anti-coagulação", argumentam os advogados na nova petição

Laudos têm como objetivo reafirmar que o ex-deputado, condenado na Ação Penal 470, deve cumprir prisão domiciliar definitiva; recurso de José Genoino será julgado nesta quarta-feira 25 pelo plenário da Supremo; "Desde seu retorno ao presídio, o sentenciado apresentou alguns episódios de crise hipertensiva, com elevação importante dos níveis pressóricos, que requereram uso de medicação de urgência e perda gradativa do controle terapêutico da anti-coagulação", argumentam os advogados na nova petição (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

André Richter - Repórter da Agência Brasil

Os advogados do ex-deputado José Genoino, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, apresentaram hoje (24) ao Supremo Tribunal Federal (STF) novos exames médicos para reafirmar que ele deve cumprir prisão domiciliar definitiva. O recurso de Genoino para voltar para casa será julgado amanhã (25) pelo plenário da Corte.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na petição, a defesa reafirma que o estado de saúde do ex-deputado piorou depois de ele ter retornado à prisão, por determinação do presidente do STF, Joaquim Barbosa. Os advogados anexaram ao pedido um laudo de médico particular.

"Desde seu retorno ao presídio, o sentenciado apresentou alguns episódios de crise hipertensiva, com elevação importante dos níveis pressóricos, que requereram uso de medicação de urgência e perda gradativa do controle terapêutico da anti-coagulação", justifica a defesa no recurso.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nesta quarta-feira, além de julgar o pedido de Genoino para voltar a cumprir prisão domiciliar, o Supremo vai julgar os recursos dos condenados na Ação Penal 470, que tiveram o direito a trabalho externo cassado ou negado pelo ministro Joaquim Barbosa.

No dia 30 de abril, o ex-deputado federal por São Paulo e ex-presidente do PT voltou a cumprir pena no Presídio da Papuda, no Distrito Federal. Genoino foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto, mas cumpriu prisão domiciliar temporária, de dezembro do ano passado a 1º de maio deste ano, devido ao seu estado de saúde. Ele tem problemas cardíacos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O ex-parlamentar teve prisão decretada em novembro do ano passado e chegou a ser levado para o Presídio da Papuda. Mas, por determinação de Barbosa, ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar temporária. Durante o período em que ficou na Papuda, Genoino passou mal e foi levado para um hospital particular.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO